E Agora? Vou Até À Serra De São Luís Ao Pé Coxinho?

Depois do SE Costa, é o mais costistas dos costistas em exercício na Educação a vir alinhar com a tese do “remedeio”. David Rodrigues vem dizer que vivemos uma “pobre imitação” da escola, depois de muita outra coisa ter sido dita e escrita sobre este ser o verdadeiro caminho para repensar a Educação. Quando o ministro da Economia promete uma enxurrada de meios digitais para as escolas, esta reacção faz-me pensar que algo mais anda a pass(e)ar por aqui. Porque tudo isto já tinha sido percebido há quase um trimestre e tão doutas mentes só agora perceberam que a realidade é o que é? Porque eu ainda me lembro de muita prosa por aí, até no Jornal de Letras onde, todos os meses, fiz o papel de desmancha-prazeres e “velho do Restelo” ao sublinhar o que só agora lhes parece ter ocorrido.

Há uma ou duas teorias que podem explicar esta inversão de marcha na retórica e o abandono do voluntarismo tecnológico da segunda quinzena de Março e todo o mês de Abril, mais umas coisas ainda a salpicarem por Maio dentro (não me esqueci da prédica do David sobre a distinção entre “diferença” e “desigualdade”, como se os críticos do “remedeio” fossem estúpidos). Foi o calor que lhes acelerou os neurónios? Perceberam que continuar assim no próximo ano seria cavar um buraco enorme de onde seria muito difícil sair? Que não chegam formações apressadas da treta e webinars mais ou menos vácuas (ontem, uma colega dizia-me que esteve recentemente três horas a assistir a uma que se poderia resumir em 20 minutos de coisas quase todas conhecidas e repisadas) para avançar destemidamente para o que seria uma absoluta distopia?

Acreditemos que algumas destas personalidades (e aposto que outras aparecerão em breve no mesmo sentido, deixando pelo caminho muita orfandade) ganharam senso. Resta saber se ganharam vergonha na cara.

sinal

 

Pensamentos Da Pandemia – 21

Este novo modelo de ensino à distância poderia ser uma “oportunidade” para combater a falta de alunos em algumas zonas. Bastava passarmos a matricular quem quer que seja que quisesse, estivesse onde estivesse, da Guiné Equatorial (até é um “PALOP”) a Macau. Sempre era melhor do que assistirem a aulas virtuais em paragens de autocarro, no jardim mais próximo… a caminho das compras com a família, etc, etc. Isto sim seria um ensino “global” inovador. Ousaria mesmo considerar que se estaria perante um verdadeiro e legítimo “novo paradigma”.

profpardal

Até Ao Infinito E Mais Além

E pagam a tempo e nem refilam… porque está no “contrato”. E não se pode deixar de cumprir o que foi “acordado”. E aqui há sempre “direitos adquiridos”. Irrevogavelmente.

Injeções de dinheiro no Novo Banco podem atingir valores “desconhecidos”

Achavam que era muito dinheiro pagar o que sacaram aos professores anos a fio em tempo de serviço? Mesmo com os números centénicos todos aldrabados? Então fiquem-se com esta derrapagem e digam que o homem não é um génio das finanças. E é isto o “banco bom”.

Ou seja, o valor do capital já injetado este ano com recurso a fundos públicos e em plena crise ascende aos tais 1035 milhões, o que representa uma derrapagem de mais de 70% face ao que foi aprovado no Parlamento, no OE2020, mas também fura o máximo anual previsto, que é de 850 milhões de euros.

Metralhas

Com A Força Telecinética Da Mente, Portantossss….

Nadadores-salvadores devem “tentar salvar sem entrar na água”, dizem regras

Baywatch

(não… não é um recurso gratuito às jovens garbosas do Baywatch, mas apenas a demonstração de como pelo menos com este método, a maioria dos gajos sairia logo da água, mesmo antes de pensar em afogar-se…)

Excitações Digitais

Vai ser tão giro ver isto a (não) acontecer. Há pessoas que me divertem com estes entusiasmos que acabam com cemitérios de equipamentos obsoletos ou que não houve dinheiro para assegurar a manutenção. Até pode ser que exista uma chuva de dinheiro para gastar nas marcas certas (e nas formações adequadas), mas duvido mesmo muito que exista qualquer “aceleração” significativa. Mesmo se aceito de bom grado que me emprestem o material, se é que querem que eu continue as telecoisas.

Escola digital já no próximo ano letivo? O Governo diz que sim

O Plano de Educação Digital tem de ser acelerado no próximo ano letivo. O ministro Pedro Siza Vieira diz que o projecto está já em curso e não pode esperar mais, até para precaver uma eventual segunda vaga da pandemia de Covid-19.

Homer

Afinal, A Ideia Que Foi Apresentada Como Genial…

… não era bem assim. Houve foi malta que se entusiasmou logo.

“Chapéus com hélices não são para usar na escola”. Autarquia vem explicar polémica

Fotografia de crianças de um jardim-de-infância de Arcos de Valdevez com chapéus “amigos” do distanciamento, oferecidos pela câmara, gerou uma onda de críticas nas redes sociais. Autarquia já veio esclarecer.

dorothy-oh-my-wizard-of-oz