Cansaço

De escrever sobre Educação, quase mesmo de pensar sobre o assunto, por sentir que há um limite para percorrer os mesmos caminhos na tentativa de desmontar as mesmas mitologias e falácias, com mais ou menos estudos a apoiá-las.

Cansado de ver gente que olha para o presente, tira um retrato, diz que a paisagem não é a melhor, esquecendo-se do trajecto feito. Defeito de quem agarra o ofício da História sempre que pode e que gosta da preservação da Memória.

Cansado de olhar para alguns actores e ver apenas representação. Cansado de ouvir anunciar belíssimos princípios e ideais, liberdade e igualdades, conforme as prioridades, mas saber que tudo não passa de trivialidades para consumo rápido e legitimação do acesso a oportunidades. De negócio.

Cansado da encenação de debates que, quanto mais interessariam, mais são esquecidos.

Cansado de tudo isso, mas não ao ponto de deixar apontar o dedo e nomear os hipócritas, sempre que a oportunidade se apresente.

spock

Constitucionalidades

Diz o homem que é um cumpridor da letra da Constituição até à vírgula mais remota e não percebo se já fez isto, pois parece que já encomendou governo, sem saber se a receita fermenta.

Artigo 187.º (Formação) 1. O Primeiro-Ministro é nomeado pelo Presidente da República, ouvidos os partidos representados na Assembleia da República e tendo em conta os resultados eleitorais.

Cavaco

Estudos

Hoje é dia de nova excitação com indicadores estatísticos em relação ao insucesso escolar, com a pretexto de um conjunto de estudos publicados ou apresentados em conferências promovidas pela FFMS.

Confesso que conheço apenas versões preliminares da maior parte do que foi apresentado, mas isso não me impede de reparar num curioso paradoxo nas propostas ou conclusões ou evidências, conforme se trate de especialistas indígenas ou estrangeiros ou se trate de políticos no activo ou passivo.

Estes últimos estão muito preocupados com os custos das retenções e do insucesso e o que se achou por bem designar como cultura da retenção; os especialistas internos com os factores ou variáveis associados ou causadores de tais retenções; já a especialista externa recomenda a existência de mais testes nacionais intermédios ou mesmo exames, como forma de aferir de dois em dois anos o progresso das aprendizagens dos alunos, um método que, no curto prazo, poderia traduzir-se num aumento do insucesso e, de acordo com os políticos com uma cultura da retenção das escolas. Mesmo que os tais testes e exames fossem – como os actuais – resultado de decisões políticas.

É tudo muito giro, em especial quando tentam falar na mesma língua.

Tonecas

O Rio

Um autêntico predestinado, a acreditar no próprio, para limpar o país de todas as impurezas, a partir dos mais altos cargos.

A ver se não se satisfaz com o papel de auxiliar de um primeiro-ministro que tem pouco de imaculado.

Rio