Sacos

Diz o Público que a nova lei verde dos sacos, em vez de reduzir o seu consumo, acabou a aumentá-lo, porque deixou de existir reutilização dos de supermercado nos lixos domésticos. E que os ganhos não compensam os danos.

Era perfeitamente previsível porque a lei – o que revela a genialidade de Moreira da Silva – fez passar por ecológico o que não passou de um interesse comercial das grandes superfícies que pouparam em sacos oferecidos – e nem sequer passaram a fornecer sacos em papel biodegradável como nos states – e ganharam em sacos de lixo (e de compras) vendidos. E o plástico continuou a ser plástico, só que agora mais resistente.

Claro que o consumidor passou a pagar o que era de borla e ainda a ter de comprar algo que antes consumia em pequena quantidade. E é por isso que eu acho que o Moreira da Silva é um tipo muito esperto, benzódeus. Ainda acaba num conselho de administração ou em consultor.

sacos

O Espada

Será só a mim que os artigos do J. C. Espada no Público parecem umas introduções chatas a aulas de Introdução à Política do antigo 9º ano, depois do professor marxista da segunda metade dos anos 70 se ter tornado um fervoroso cristão-novo liberal e passado a achar que o máximo da rebeldia é usar uma borboleta ao pescoço?

JCE