Afasia?

Pode ser uma explicação – a par da miopia ou da falta de um vocabulário variado – para aquelas pessoas que escrevem frases inteiras com letras maiúsculas e muitos pontos de indignação e exclamação, para que percebamos bem, muito bem, que estão a falar a sério e que quando escrevem com minúsculas e pontuação singular estão apenas na brincadeira.

Obrigado, sem ajuda não seríamos capazes de vos perceber, nem às vossas ideias, nem vos levar a sério. Assim ficamos logo intimidados e nem somos capazes de levantar a crista – sorry, assunção – ao verbo e ficamo-nos pelas reticências.

Bayard

Coimbrão

A nova equipa do MEC parece – será por ser previsivelmente para 15 dias? – muito coimbrã e aparentemente com mais afinidades entre si do que média destas coisas cozinhadas entre lobbys..

O secretário para o Ensino Superior tem valor, desconhecendo eu no concreto os restantes.

No caso da administração escolar é óbvio que me arrepia um bocado o recrutamento no sector das consultorias e afins com ajustes directos e tal, apesar do passado de luta pela gestão democrática da Universidade. Este tipo de combinação – juventude toda progressista/meia idade convertida ao conforto liberal – não costuma trazer nada de bom para além de flouxartes e equesséis.

Já o coimbrão Fiolhais não aparenta convencimento.

torre univ coimbra

NEE

São os alunos mais frágeis, mais vulneráveis, os que merecem maior investimento nosso, em especial quando as famílias não têm os meios, financeiros ou de conhecimentos, para lhes proporcionar aquele apoio extra que implicam.

(claro que há aqueles a que as famílias não admitem problemas e ainda há os que ficam nas disputas legislativas sobre o estatuto)

Merecem que se olhe para eles com aquela especial dose de empatia que não se resume a testes ou formulários, a profissionalismos de papeleta, a preenchimentos sem alma.

Claro que este não é um trabalho para todos e isso nota-se muito quando ficam a cargo de gente com nee de necessidades emocionais especiais.

tristeza_2