Transversalidades

Quem (e quando) é que (se) ensina aos alunos, antes ou depois, mais ciclo, menos ciclo, esta ou aquela disciplina, a primeira a chegar e a bater no muro do desconhecimento, quais são as regras básicas da execução de um trabalho individual ou de grupo, aquela coisa do índice, da bibliografia, como fazer uma capa sem ser com pré-formato digital, etc, etc?

Porque não se pede uma coisa sem antes confirmar se a petizada sabe fazer, certo? Nem todos nasceram ensinados, correcto?

Maqescrever2

Pirâmide em Degraus

Escola – responder ao senhor inspector, por causa de umas observações de elevada pertinência burocrático-administrativa.

Departamento – acabar o inventário de mapas, jogos e livros.

Grupo – teste comum.

Professor em si – 4 turmas de testes e trabalhos (as outras 2 já foram entregues).

Eta… vidinha desocupada este fim de semana…

Sim, eu sei do mandamento… não te queixarás em público do trabalho na escola porque parece mal, mas com este calor tardio uma pessoa fica menos sensível às sensibilidades alheias.

sheldon-throwspapers

Sódade!

Daqueles políticos de princípios, para quem as eleições se podiam lixar, desde que fizessem a obra boa.

Só que alguém lhes deve ter lembrado que eram paus mandados e que o poder não se larga assim, sem espernear muito, até porque há investimentos feitos a recuperar. E um bom pau mandado profissional, a quem colocam carro à disposição e chófer ainda antes de ser algo, deve sempre seguir o mandado recebido, ainda para mais quando os mandadores lhe colocam a prole a servir como matilha de fila.
I13Nov15

Terroristas Falhados

A jubentude passista entrou em roda livre e deram-lhes rédea solta para exprimirem os seus instintos mais básicos. O que pode ser bom se arranjarem boas parcerias para exercitarem a sexualidade reprimida.

Já quando se trata de fazerem coisas criativas, faltando-lhes inteligência e tendo da cultura apenas o diploma pago pelas famílias, acaba nisto, a compararem os seus mentores ao regime nazi.

O mais triste é que não vão aprender nada com isto e continuarão a insistir numa espécie de terrorismo comunicacional à la mrpp – de onde até vieram alguns dos seus gurus políticos – polvilhado com muito idiotice e com financiamentos que seria interessante descobrir, já que nunca houve quem se preocupasse a sério em saber a quem pagou anos a fio o espírito santo para lhe elogiar as obras.

Dumb

(reparem como no filme, já se antecipavam as cores…)