Banif

Mais um grande exemplo da iniciativa privada nacional, que acabará a ser resolvida com dinheiro dos contribuintes, incluindo todos aqueles que os economistas pseudo-liberais de vão de escada gostam de apelidar de comodistas, conservadores e tudo o mais. Interessante mesmo, era saber para que bolsos foi muito do dinheiro de mais um banquinho que faliu, mas continuou a pagar régias administrações, consultorias, assessorias e muita publicidade na imprensa. Contabilizem o sorvedouro de dinheiro público do BPN, BES, Banif (e encobertamente o Millenium, via CGD) e depois digam que o problema das contas públicas é do baixo número de rescisões dos professores. E, pelo caminho, façam a lista dos amados que se foram governando enquanto a barraca afundava.

mascaras

3 thoughts on “Banif

  1. Enquanto este país não assumir que o seu maior problema é a corrupção, aliada a sistemas incapazes (em minha opinião, intencional) de fiscalização/ auditoria e capacidade de actuação e a uma justiça assente numa teia de legislação urdida de forma ardilosa não sairá da “cepa torta” e tudo se repetirá continuamente … e, os portugueses a ficarem sempre mais pobres (enquanto alguns ficam cada vez mais ricos)

    É criminoso o que se passa no sistema financeiro, tanto mais quanto é sustentado pelo dinheiro público e pelo bem-estar dos cidadãos … junte-se, a tudo isto – que é um manancial, as PPP, os swaps, os contratos blindados, as empresas públicas (centrais/ regionais/ locais) que cresceram (há anos) como cogumelos, os institutos públicos/ fundações/ associações…, as contratações e prestação de serviços, os ajustes directos, as derrapagens, as utilizações dos apoios comunitários,…

    Já em 2005 (julgo) o Banco Mundial falava da corrupção em Portugal, várias outras instituições internacionais o têm feito e … nada, nada,… Perdão: nada, não! – Objectivamente, cada vez pior!

    E, não pára – que qualquer estrutura que procurasse combater isto foi, entretanto, dizimada ou descredibilizada ou assacada.

    Gostar

  2. Assim já se percebe melhor por que é que o Amado reclamava contra o fim da austeridade. Tinha medo que os “piegas” sacudissem a carga dos “empreendedores” da banca… FdP.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.