Os Valores

Parece que os tempos estão propícios ao regresso da ideologia da educação para os valores, para a cidadania plena, em vez de ser apenas para resultados, avaliações e rankings. Acho que não é bem assim, mas até concordaria num regresso bem doseado a uma forma diferente, mais humana, de encarar o trabalho de alunos, funcionários e professores nas escolas, sem as ditaduras das grelhaduras para tudo e nada e da conversão em números do que devem ser qualidades.

Mas…

     … gostaria muito de perceber onde podemos definir as fronteiras para o início/fim dessa educação para os valores, fronteiras físicas mesmo. Vamos circunscrevê-la ao recinto escolar ou vamos englobar a zona envolvente e optamos por agir perante quem, ali mesmo ao lado do portão, tenta vandalizar um sinal de trânsito, uma árvore inocente, um ecoponto, as paredes de habitações alheias, com pinturas, ruidezas ou palavrões ad hoc?

Isso é mais do que é a nossa função?

Pois, certo, talvez. Mas… e dentro do recinto escolar? Incluímos tudo ou parte do que se vê e ouve de atentados aos ditos valores da convivência em sociedade com um mínimo de respeito? Ou isso é limitar a liberdade dos alunos e no intervalos e no pátio, nos espaços mais verdejantes, pedrejados ou alcatroados é lá com eles e só nos preocupamos com o interior dos edifícios?

E no interior dos ditos? Temos vontade e ânimo para intervir nos corredores, a caminho das aulas,combatendo atropelos, violências verbais e físicas, más-criações das mais elementares, comportamentos que acharíamos profundamente impróprios em qualquer outro espaço público?

Ou só nos preocupamos da porta para dentro da sala, que é esse o nosso domínio, a nossa área reservada de exercício de influência?

E na sala de aula? Vamos ter a força e coragem para reagir, educando para os valores, a tudo aquilo que afronta de modo bem frontal qualquer escala mínimo dos ditos?

Ou…arranjamos uma qualquer outra fronteira? Muito interior? E termos apoio nessa nossa atitude pelos pares e hierarquias? E estarão as famílias disponíveis para que a escola, os professores, exerçam esse tipo de magistério nas escolas públicas, como aceitam que o façam nas privadas, pagando ainda para tal?

Ou a educação para os valores é apenas uma escapatória que fica muito bem apenas na enunciação de princípios mas raramente na concretização de fins, apesar da produção de protocolos para os meios?

mafalda etica-moral-2

10 thoughts on “Os Valores

  1. Considero que tenho sucesso quando os alunos respiram tranquilidade. Dentro e fora da aula.
    Quando eles são agressivos posso chamá-los a atenção mas isso não resolve nada. Os problemas de agressividade são perturbações no estado de saúde emocional dos adolescentes. Carecem de tratamento. Venham daí os psicólogos ou um par de tabefes em casa- coisa que os psicólogos tentam fazer pelo uso da palavra.
    Digam…?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.