Cobaias

O FMI reconhece que andou a fazer experimentações com os países do sul da Europa e admite que mais valia ter feito o que lhes foi dito desde o início que deveriam fazer. Admitir o erro é uma atitude certa, mas não consegue compensar os males que fez a milhões de pessoas. Fosse isto uma disputa entre uma empresa do regime e o Estado e daria uma indemnização das boas. Assim, escreve-se um paper a dizer que para a próxima é diferente e faz de conta que está tudo bem. Não está e, já agora, seria sinal de um mínimo de dignidade que o Pedro e o Paulo também admitissem os seus profundos erros, só não se percebendo se resultado de pura ignorância se de desforra social bem consciente. O anti-PREC de 2011 a 2015 é um período negro da nossa História, com políticas sociais criminosas, que não deveria passar de forma impune. Os prequinhos são sociopatas que não podem ser deixados, de novo, perto do poder de fazer mal. Quem despreza e opta por entregar o seu próprio povo a este tipo de desmandos é tão mau quanto quem o endivida sem remorso. A vacina está dada, quero acreditar que muita gente aprendeu e que, tal como com o engenheiro, é essencial evitar que os doidos tomem conta do asilo e do que o rodeia. Assim o PS tenha entendido as duas lições. Não falo dos assis, claro, que esses só conseguem ver o seu próprio pretenso desígnio, aquele foi fácil fazer-lhe acreditar que teria.

Hamster

8 thoughts on “Cobaias

  1. Têm que se tirar as devidas consequências políticas desta situação.

    O Pedrinho e o adjunto PP, em particular, não têm desculpa: quiseram ir para além da troika.
    E foram. Sobretudo em domínios onde se nota bem a marca ideológica: as políticas sociais e das privatizações. Nas primeira cortaram a destempero (escondidos no cavalo troikiano da austeridade); as segundas prolongaram-nas a gosto (até mesmo ao fim do mandato: a TAP foi com toda a pressa e às três pancadas).

    Quanto à dívida, salta cada vez mais os olhos que tem que ser reestruturada. Isto é uma necessidade e, como tal, sempre se acabará por impor. Quanto mais tempo demorar, maiores os estragos…

    Os resultados eleitorais em Espanha pode ser que dêem uma ajudazinha…

  2. Bem me enganou o Pedrinho! Mas aprendeu…! Agora vejamos Espanha. Veremos Alianças e isso interessa no contexto da UE. O Sul tem de expressar-se, com força, no seio da Europa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.