A Autonomia dos Contratos

Um outro detalhe curioso – tipo efeito colateral – da reforma da avaliação externa do Ensino Básico é deixar as metas contratualizadas entre as escolas/agrupamentos e o ME a patinar sobre o vazio. O que tem a sua parte positiva porque, no que era o núcleo da coisa (combate ao insucesso), deixa de existir a possibilidade de saber se foram cumpridos os objectivos definidos e fica tudo entregue à definição interna do sucesso. Verdade se diga que assim é que há mesmo autonomia :-).

smile

8 thoughts on “A Autonomia dos Contratos

  1. Lá está : há o tal sentido ético! Eu penso continuar a lutar por atingir o meu patamar e desenvolver as minhas atividades. Não trabalho porque o ME mo exige mas sim por gosto a que se faça o melhor possível, com eficácia e sucesso. 😛

    Gostar

      1. Há uma enorme diferença entre a paranóia das grelhas hiper-sofisticadas (quero ver algumas das criaturas fanáticas das minhas bandas a “adaptar-se” aos novos tempos) e uma avaliação justa do percurso e ponto de chegada do aluino no final do período e do ano lectivo.

        E no meu caso é mais oculómetro. 🙂

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.