Lá Vamos Nós

Acabam-se os exames para satisfazer a facção mais vocal, mas querem-se os alunos na escola em regime de quase internato até ao 9º ano. Em boa verdade, só lá não ficam já os que não querem, pelo que esta medida só se entende se for no contexto do alargamento do conceito de jardim-escola e parque de diversões às escolas. Para os que acham que isto vai trazer mais postos de trabalho nas escolas, será melhor terem em atenção que, mesmo contando com o alargamento pretendido do pré-escolar, as verbas previstas são menores do que nos últimos anos.

Como esta oferta vai funcionar é que ainda não se sabe. Para já, o Ministério da Educação apenas refere que ainda não começou a negociar este tema. Já que é certo que o alargamento das atividades extracurriculares (AEC) a todos os alunos do ensino básico – cerca de 878 mil alunos, entre o 1.º e o 9.º anos – tem de ser negociada porque vai ser necessário contratar funcionários, professores ou técnicos e até convencer as autarquias a entrarem nesta oferta, à semelhança do que acontece no 1.º ciclo.

Tudo isto me faz recordar outros tempos, conceitos de Escola a Tempo Inteiro que me desagradam profundamente, porque se encontram ao serviço de uma ideia de continuação da desregulação dos horários laborais e a uma ideia de Educação que cada vez mais desconta o papel das famílias, reduzidas ao papel de acordar e deitar as crianças (e dar-lhes o jantar e pequeno-almoço no caso das menos desafortunadas).

Quanto alguns amigos muito de Esquerda me acusam de estar a ser demasiado crítico, a não dar benefícios da dúvida, a não contemporizar com as alegadas boas intenções a 4 anos deste governo, eu recordaria que em 2008 todos (ou quase) éramos contra estas medidas e não há Crato que as justifique retro ou prospectivamente.

A ideia de uma Escola a Tempo Inteiro até ao 9º ano é uma prática completamente ao arrepio do que fazem os países mais desenvolvidos da Europa, em que as escolas não são depósitos de crianças e jovens, onde lá ficam até à mais extrema saturação. É o regresso à ideia de Sócrates/MLR de que as escolas devem ser a rectaguarda de famílias a quem não se dão condições de vida para estar com os seus filhos a horas decentes. É a rendição a uma lógica com que não me identifico, assistencialista no pior dos sentidos, em que as escolas se tornam centros de assistência social (sem assistentes sociais) e uma enorme campo de actividades (assegurados com “técnicos” pagos a 3 euros a hora ou com as horas ditas “não lectivas” dos professores).

A todos aqueles que agora aplaudam esta ideia, por ser de um “governo de Esquerda”, espero que contemplem com muitas horas destas actividades extra-curriculares no horário com aqueles mesmos alunos de que se queixam nas aulas. Que lhes possam dar, em regime “extra-lectivo” o que deveria estar nos currículos, mas sem exames, que é para ninguém levar nada disto a sério.

Eu discordo disto e já o escrevi há muitos anos e não mudei de opinião, desculpem-me lá se sou casmurro. Cada vez mais isto me parece o modelo MLR com um sorriso nos lábios.

A Escola a Tempo Inteiro Como Símbolo Maior do Fracasso do Estado Social

 

15 thoughts on “Lá Vamos Nós

  1. Se a estupidez pagasse imposto, a nossa dívida estava paga. Nem no Jardim de Infância, as crianças ficavam todas até às 17h e era pago. Não vai haver monodocência no 5º ano ?? É que já ouvi falar disso e discordo, como da escola a tempo inteiro !!!!!

    Gostar

  2. Aparentemente não me afeta: continuo a fazer o mesmo horário, porventura sobram uma horas mais para fazer.
    mas,
    diminuir o grau de especialização do professorado, substituindo-o por atividades de entretinimento, é desvalorizar a classe docente, é proletarizar a classe docente.

    A minha disciplina (ciências) vai de certeza sofrer cortes – num mundo cada vez mais tecnológico, mais dependente da ciência e do conhecimento, cortar na disciplina de ciências é embrutecer a sociedade. Mas se preferem que eu ponha os alunos a fazer “desenho cientifico” (por exemplo) eu não me importo. Ficam com horas de treino numa atividade que outros fazem a sério e isso aumentará a sua literacia cientifica, em principio…talvez os meus amigos ilustradores passem a vender mais…Ou assim.

    Gostar

  3. Não consigo ser, pelo menos para já, tão pessimista.
    Não porque duvide de que as abencerragens do socratismo andem pelos bastidores a tentar soprar velhas e más ideias à nova equipa ministerial, mas tendo em conta que:
    1) O PS não tem maioria para fazer passar estas medidas, e aqui mais facilmente encontraria apoio no PSD do que no PCP ou no BE;
    2) Isto fica caro e, como já dizia o outro, não-há-dinheiro…
    A minha análise: https://escolapt.wordpress.com/2016/02/10/escola-a-tempo-inteiro/

    Gostar

      1. O BE talvez, o PCP nem por isso: não consta do programa eleitoral.
        E mesmo o BE, quando defende que “Os horários e a oferta de apoios e actividades deverão dar respostas ajustadas aos horários de trabalho dos pais, com oferta de actividades extra-curriculares e lúdicas” não me parece que pretenda a sobrecarga dos professores ou a desvalorização do currículo.

        Trabalho numa região do país onde a escola pública já enfrenta há muitos anos a concorrência aberta e desleal de colégios abusivamente financiados tanto por governos PS como PSD. E sei que um dos mais fortes trunfos dos privados é a garantirem a permanência dos meninos até mais tarde na escola quando os pais não podem ir buscá-los quando acabam as aulas.

        O prolongamento de horários pode ser uma medida de defesa da escola pública. Ou não. Tudo depende de como a coisa for organizada…

        Gostar

  4. Passeava eu pela net, quando vi essa discussão que há muito nós tivemos no Brasil: educação em tempo integral. Nós no Brasil não somos modelo MESMO, mas, COM CERTEZA, essa ideia de educação assistencialista, definitivamente, não funciona! É uma desculpa para terceirizar a educação! Ao invés de termos pais preocupados com os seus rebentos, temos professores responsáveis por TUDO que o aluno possa vir a fazer de bom ou de não bom dentro de uma escola!
    A discussão não passa por permanecer mais tempo dentro da escola, de valorização ou desvalorização do professor! A questão passa pela falta de comprometimento dos pais e/ou responsáveis! Para eles fica só a responsabilidade de mandarem os seus filhos para a escola e nem lá eles comparecem, apesar de termos o Estatuto da Criança e do Adolescente que os obriga a comparecer sempre que forem chamados.
    Simples assim: eles colocam no mundo e, nós professores, fazemos o restante!
    O aluno é obrigado a ficar dentro da escola o dia todo e a mesma não apresenta nenhuma estrutura para que isso aconteça! E, nós professores, somos abrigados a ficar junto.
    O aumento do horário é uma maneira de tirarem as crianças e adolescentes das ruas. Virou uma prática muito comum no Brasil. Há uma isenção de compromisso governamental pelo aprendizado dos alunos. Não se almeja o melhor aprendizado. Em termos de Brasil, nunca fomos tão mal nas avaliações! E por que, se nossos alunos ficam em tempo integral na escola e estudam 220 dias por ano? Onde está o erro?
    Falta compromisso! Falta responsabilidade pelo futuro de cada criança/adolescente! Falta responsabilidade com o futuro do país. Aliás, um país em que o ano só começa após o carnaval…esperar o quê?

    Gostar

  5. A minha filha está no 9º ano, sai de casa às 8h e volta ás 17e30: aulas todos os dias das 8:20 ás 16:45, menos à 3ª que entra às 10h. toma um duche para relaxar e lancha. como “ganhar coragem” e voltar ao mesmo? estudar,memorizar matérias,e fazer tpc`s ? com medo porque é ano de exames! É verdade que nós trabalhamos todo o dia, mas em casa começo outro trabalho, é como começar de novo …com a alegria de estarmos juntos outra vez, e ela prolonga o mesmo !!!…Crianças e jovens felizes e sem stress,como?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.