7 thoughts on “Aprendizagem

  1. A maior parte dos professores da minha idade (40-50) ou mais velhos foram excelentes alunos, briosos nos seus tempos, que tiveram de lutar por uma média para ir fazer o curso a uma Universidade Pública.
    Eles orgulham-se disso. Também se orgulham da sua prole, que são quase todos excelentes alunos.
    (Eu que calhei a ter uma filha disléxica orgulho-me que ela esteja no 12º com uma média de 18 …em Artes)…
    Os mais novos falarão por si.

    Mas depois de 25-30 anos o que é feito de nós? Ainda temos paciência para aprender? Ou a idade e a desconsideração atiraram-nos para um mar de lamentos e resmunguices amarguradas que levam todos à frente?
    A pensar!

    Gostar

  2. Mas quer-me parecer que essa “contradição” não resolve o essencial da questão: se aprender não deverá ser sinónimo de brincadeira ou de facilidade, não se segue daí que tenha que estar quase sempre associado ao sacrifício, ou que só tenha valor se implicar cansaço. A cultura mais tradicional da escola fabril – impregnada também de valores judaico-cristãos ligados ao pecado e ao sacrifício – é que instila tal concepção.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.