Novo Dicionário Educacional – Letra C

Criatividade – conceito interessante e multifacetado que podemos encontrar a vários níveis no sistema educativo, não se restringindo aos casos abaixo enunciados.

1. Capacidade da tutela política encontrar “soluções” mais ou menos arenosas para situações complicadas, combinando intervenções públicas cheias de floreados retóricos com diplomas legais com preâmbulos de uma excepcional vacuidade substantiva e um articulado que se emaranha em si mesmo e nos faz tombar em dois tempos, de riso ou apenas em virtude do seu efeito hipnótico sobre a mente. Em muitos casos, a criatividade expressa-se em meandros burocráticos que visam fazer desaparecer fenómenos incómodos em esquemas do tipo catch 22 (cf. verbete sobre abandono escolar na letra A). Se os decretos-lei são memoráveis pelos seus preâmbulos, os despachos e portarias esmeram-se na clarificação dos artigos dos decretos, traduzindo em três parágrafos o que antes estava em três linhas, conseguindo quase sempre uma profundidade inesperada na hermenêutica da alínea e uma excelente opacidade no aclaramento do número 3 do artigo 27º do decreto 1327/2017 de 29 de Fevereiro quando conjugado com a alínea j) do ponto 5 do despacho 340/ME/1991, atendendo ao que ficou estabelecido no decreto-lei 21/20oo na sua republicação pelo decreto-lei 1321/2045 de 25 de Dezembro ao cair da tarde, revogando-se toda a legislação em contrário, excepto a que fica em vigor ou aquela que ninguém sabe se ainda está ou não.

2. Conjunto de práticas tradicionais dos alunos para escaparem a tarefas incómodas, comunicar entre si em plena aula ou dela para fora, justificar atrasos ou faltas ou tentar auxiliar a memória em dia de testes. São práticas imemoriais que apenas mudaram de suporte em alguns casos (o papel substituído pelas mensagens ou cábulas electrónicas). mas que mantêm os seus traços identificativos fundamentais e transmitem aos professores (falo por mim) uma combinação de conforto perante o regresso anual a territórios desconhecidos e algum desânimo pela limitada capacidade de inovar em tempos tão inovadores (pelo menos de acordo com os especialistas em inovação – verbete já produzido na letra I).

3. Qualidade dos professores para criar sempre algo novo destinado a tornar mais asfixiante e insuportável uma qualquer directiva da hierarquia mais ou menos distante. Nos últimos anos, traduziu-se na capacitação (capacitar e seus derivados terão verbete na letra C) de um grupo crescente de professores para produzir grelhas, desde as que recuperam as velhas tabelas para planificação das actividades (a curto, médio ou longo prazo) até às folhas multicoloridas de excel, com imensas colunas para todos os aspectos relacionados com a avaliação dos alunos (mas também do desempenho dos professores) no sentido de obter uma objectividade tal no acto que os faça sentir (aos avaliadores) seguros contra qualquer recurso, intempérie natural ou queda de autocarro em ravina durante as férias no Laos. As mais criativas, esteticamente conseguidas e cromaticamente equilibradas, costumam ser produzidas por pessoas que defendem uma abordagem teórica libertária da avaliação e que são contra provas finais ou exames. O que só é um paradoxo (verbete na letra P) na aparência.

Diario

3 thoughts on “Novo Dicionário Educacional – Letra C

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.