Tanto Contrato Assassinado?

Não falo dos de associação, que são muito menos, mas dos mais de 200 de “autonomia” que foram assinados no mandato anterior, em regra coma  presença do secretário de Estado Casanova, e nos quais se definiam metas de sucesso e estratégias para os alcançar.

Embora se diga que é para aproveitar tudo o que sejam boas práticas, a verdade é que, por exemplo no meu próprio agrupamento, já foi delineado um plano destinado a combater o insucesso e o abandono no contexto do tal “contrato de autonomia”. E as pessoas discutiram-no, já passaram por muitas formações e mesmo algumas deformações, ano após ano, década, após década. Só que o ME continua a achar que o insucesso é causado pelos professores, pelas escolas, e que todos precisam de ser “educad@s” e de formação. Uma velha história que, no essencial, apenas procura esconder gravíssimos problemas de exclusão social com a atribuição de culpas para a Educação, que está a jusante de muitas problemáticas. Claro que há, como na peça do Expresso de hoje, quem diga as coisas como são, embora com a prudência do anonimato.

Exp7Mai16Acredita o ME que mais uma formação em regime de “lavagem ao cérebro”, em dois dias, vai resolver tudo e que todos passaremos a saber lidar com todos os problemas e a ultrapassá-los de forma eficaz e virtuosa. É mentira, apenas se irá explicar, outra vez, que se o alunos não passar de ano a culpa é dos seus professores, do director de turma, das chefias intermédias, da direcção. E que irão prestar contas por isso.

Isto é de uma imensa falta de coragem, encoberta com boas intenções. Se querem acabar com o insucesso, ilegalizem-no formalmente. Passa a ser proibido chumbar, pronto. E quanto ao abandono, basta aperfeiçoarem os mecanismos já existentes que levam ao seu subregisto. Assumam as coisas como elas são, nas estejam sempre a atirar a culpa para os outros. Já que são incapazes de tomar as medias correctas. Apenas porque são caras.

O insucesso é um problema grave? O abandono continua a ser uma realidade? E se fossem em busca das causas reais que os provocam, em vez de acharem que os professores é que precisam de ser “educados” para não “segregar” ou de “formação para o sucesso”, sendo normalmente risível o modo como essas sessões são conduzidas, tanto na forma como na substância, por burocratas inoxidáveis (nem todos, concedo)? Em especial para quem lida com essas coisas todos os dias, sem ser com o rabo sentado no gabinete, há coisas que são demasiado ofensivas pela perda de tempo valioso para o que verdadeiramente interessa no serviço prestado aos alunos. Uma coisa é aprender algo novo, outra ser obrigado a comer o já há muito mastigado.

3 thoughts on “Tanto Contrato Assassinado?

  1. E a um mês de terminarem as aulas os professores não têm mais nada para fazer. O sucesso dos alunos deste ano já não interessa…

  2. Deixem-se mas é de tretas e decretem o sucesso administrativo e inscrevam na Constituição o direito obrigatório ao sucesso escolar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.