Sabão na Boca

Marques Mendes, o novo-velho oráculo do regime, deveria falar sobre muita coisa, excepto sobre conflitos de interesses o algo vagamente relacionado com ética política.

Faltavam quatro meses para rebentar o escândalo do caso Vistos Gold quando, a 22 de julho de 2014, Marques Mendes telefona a Jaime Gomes, seu antigo sócio, a perguntar por novidades. O empresário tinha uma “boa” e “má” notícia. A boa é que, no que respeitava “ao assunto do IVA”, as Finanças tinham dado “um parecer favorável”. A má é que naquele momento andavam “aos tiros no aeroporto” de Trípoli, capital da Líbia. E os feridos continuavam lá à espera, lamentava.

Marques Mendes começa por concentrar-se na parte positiva, dizendo que “essa coisa do IVA” era “importante”. Porque sem isso o negócio estaria “furado”, não era?, indagou o comentador televisivo. Mais do que isso: estaria “morto, morto, morto”, respondeu Jaime Gomes. A conversa seguiu com os dois interlocutores concentrados na parte negativa. Era preciso, dizia Marques Mendes, ver se a situação acalmava, se “não se matam todos”. Jaime Gomes sugere que até era melhor que não morressem: “Quanto mais feridos houver, mais oportunidades existem.” E continuou, entre risos, fazendo uma comparação com a história do cangalheiro que tinha uma funerária no hospital e dizia:

“Não quero que ninguém morra, mas quero que a minha vida corra.” Marques Mendes concordou: ali era a mesma história, só convinha era que “os gajos” não morressem. Mas se ficassem nem que fosse um pouco “tortos”, isso até daria “jeito”, ironizou.

marquesMentes

2 thoughts on “Sabão na Boca

  1. Patilhem e ajudem a divulgar:
    ” Eu fulana de tal.sou divorciada e tenho uma filha em Guarda Conjunta, que já fez 18 anos mas continua a estudar. A AT impede-me que a declare em guarda conjunta (após os 18 anos) e/ou que ambos os progenitores a declarem como dependente. Um destes ficará prejudicado nos seus direitos fiscais.
    Se isto também te acontece ou conheces alguém nessa situação reclama e expõe o caso no Provedor de Justiça. Quantas mais Reclamções houver mais hipóteses há de vencer a AT nesta injustiça.”

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.