Je Suis… Vida?

Leio muitos comentários de acusação porque não corremos todos a mudar os nossos murais das “redes sociais” e não nos indignamos logo muito depressa de cada vez que há um novo atentado. Muitas vezes é pessoal que acha que o Je suis Charlie foi excessivo e demasiado singular. Só que as coisas são mesmo assim… a repetição do gesto, banaliza-o, tira-lhe impacto, acaba por torná-lo quase invisível.

O massacre em Orlando foi horrível, assim como o assassinato de uma deputada inglesa às mãos de mais um fanático qualquer.

E se acima de tudo defendessemos sempre a Vida, em todas as circunstâncias e independentemente dos contextos políticos, geográficos, religiosos, sociais, etc, contra a intolerância fanática e criminosa de todas as tendências, em vez de andarmos a fazer marcação cerrada uns aos outros?

Life

One thought on “Je Suis… Vida?

  1. Essa preservação do valor da Vida releva simplesmente de uma coisa chamada Ética, que se impõe justamente pela sua Universalidade. Quer dizer, acima dos subjectivismos, particularismos e visões paroquiais ou sectárias.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.