A Escola Burrocrática – 3

A escola burrocrática hiperboliza o bizantinismo processual, massacra os seus professores com tudo o que é imaginável para legitimarem o seu trabalho, mas depois é curiosamente desonesta quando se trata de registar o que é mais incómodo e é praticamente impossível varrer para debaixo da alcatifa poeirenta.

Não podendo esconder os incómodos, a escola burrocrática cosmetiza-os. É o que se passa com o abandono escolar real, subregistado em ampla escala por causa de metas irrealistas traçadas a nível central, que são despejadas depois sobre as escolas, dependendo a avaliação das suas lideranças da ultrapassagem de tais metas.

Há uns anos, ia tendo uma discussão sobre este tema com uma das pitonisas das estatísticas nacionais da Educação, mas com a sua arrogância muito própria ela encerrou a conversa com aqueles argumentos de autoridade que ocorrem muito a quem não quer ver as suas ficções desmascaradas enquanto tal.

O problema é que a situação real não é a que resulta de estratégias como a que em seguida se demonstra numa singela frase, em que um aluno que faz abandono escolar é avaliado, apesar de explicitamente se afirmar que a sua falta de assiduidade impediu a avaliação das suas aprendizagens. Na escola burrocrática, o aluno que entrou em situação de abandono escolar claro, afinal não abandonou, sendo avaliado, o que permite limpá-lo da tabela mais negra do abandono, deixando-o na tabela cinzenta do insucesso, praticamente só reservado a quem não coloca mesmo os pés nas aulas.

E, tenham a certeza, este é o futuro preconizado pelos programas promotores de sucesso com que seremos todos, sem dó, verdascados já no próximo ano. Porque é muito urgente provar que as mais recentes medidas, como a eliminação das provas finais, estão na origem de mais sucesso.

Burrocracia4De acordo com esta lógica, a escala de avaliação das aprendizagens tem um nível reservado para efeitos apenas de grave falta de assiduidade. Quem for às aulas já tem o nível 2 garantido e a partir daí só não tem de 3 a 5 por culpa do professor portador da informação.

2 thoughts on “A Escola Burrocrática – 3

  1. Tecnicamente o abandono escolar praticamente desapareceu desde que foram instituídos os planos de recuperação (agora com outro nome). Não me recordo do ano, mas terá sido entre 2006 e 2008.

    Gostar

  2. O mais grave é que são esses que mandam nas escolas e que são piores ainda do que a tutela que se auto-designam “defensores da escola pública”. Para onde se dirige a escola pública? Resta algum tempo aos professores para identificarem dificuldades específicas e individuais e trabalharem com os seus alunos para o sucesso real ?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.