Deste Tamanho

Pessoas na ColoquioA boa disposição, há uma semana, em Odemira, no painel da tarde do debate sobre o Ensino Doméstico e diversas coisas mais, após um excelente ensopado prandial.

Tenho reduzido cada vez mais este tipo de participações, porque a certa altura as pessoas só se andam a repetir, com ar de grande seriedade, e a coisa deixa de dar qualquer gozo. Interessa participar quando o tema é sugestivo, há algo de novo a descobrir e se tem a possibilidade de dizer o que se ajusta ao momento em vez de ajustar o momento ao que se leva a todo o lado.

Aproveito para agradecer a simpatia dos anfitriões nas pessoas da Drª Soraia Manuel e do vereador Hélder Guerreiro.

Plataformas

Electrónicas. Agora tudo parece ter de ser feito em sistemas digitais crescentemente complexos (e vulneráveis), onde se acumula uma imensidade de informação. Quando funcionam, são óptimas. Quando são desenhadas a mando de tiospatinhas e colocadas em versão beta a testar pelos seus utilizadores para ver onde andam os bugs são uma lástima.

Na área da Educação, agora quase tudo é regido por plataformas que, em nome da autonomia, liberdade e eficácia, centralizam todos os procedimentos e funcionam como aparatos de total controlo à distância da vida das escolas. Consta que agora há uma para matrículas que, como outras, terá chegado às ditas escolas mal amanhadinha e a ver se destrói a paciência do pessoal que a tem de usar. Não sou dt, não passei por esse martírio, nem tive de verificar todas as especificações técnicas necessárias para a maquinaria funcionar, mas já ouvi e li descrições dignas de um castigo de tântalo.

Porque um ano lectivo nunca está verdadeiramente completo sem um petisco destes.

Tantalus

E Que Tal Ilegalizar a (Pré-)História?

Em coerência, o PAN deveria mandar, como aqueles censores do Tintin no Congo, apagar dos manuais de História todas as referências à utilização da força animal ao longo dos vários períodos históricos.

O problema dos programas políticos curtos é que, esvaziadas duas ou três questões, resta apenas a idiotice.

Pub15Jul16Público, 15 de Julho de 2016

Como Evitar?

Que um estúpido, disfarçado de fundamentalista disto ou daquilo, saia à rua armado com um camião e mate mais pessoas do que um tresloucado americano de metralhadora em punho num liceu?

Um estado policial nos limites da ditadura em nome da segurança e ordem pública?

O reacender de políticas segregacionistas e pogroms simétricos a estas formas de terrorismo?

A verdade é que não sei a solução, apenas tendo a certeza que não há nenhuma completamente eficaz e muito menos a curto prazo.

tristeza_2