Fazer Mais…

com menos gente, mais velha e pior (menos bem, diz quem sabe muito de gramática) paga. A grande conquista d@s ministr@s da Educação dos últimos 15 anos, um traço que unifica políticas que se dizem muito diferentes. Com o passar do tempo, há traços diferenciadores que se perdem ao olhar. Assim como perdemos os colegas mais novos, aqueles que traziam sempre mais alegria à sala dos professores e agora, quanto muito, trazem o peso e o desespero de terem de andar por duas e três escolas para conseguirem um horário, tudo em nome da eficácia financeira, conseguida poupando tostões, defendida pelos que nos afundam aos milhares de milhões.

Em outros tempos, perderia tempo a demonstrar coisas e a fundamentar opiniões. Agora, que tenho a certeza da inutilidade de uma discussão racional sobre estas questões, apenas quero que adormeçam tod@s no mesmo cantinho do céu dos ditosos, bem aconchegadinh@s, assim em conchinha.

Zepov

Sanções-Zero

Não me vou pronunciar sobre a essência, justiça ou substância da coisa em si, porque isso é matéria reservada a gente com muito mais conhecimentos do que eu nestas matéria, incluindo muita gente que agora dirá o contrário do que estava a dizer há 48 ou mesmo 24 horas, sejam os escribas que vivem de escrevinhar diariamente para sobreviver, quais camilos (não o lourenço, cruzes, que esse é uma alforreca), mas sem o talento, sejam os ex-PM em formato de seminarista béu-béu de patinha sempre a dar-a-dar a ver se recebe biscoito do dono xóible.

Mas gostaria de assinalar que, a confirmar-se tudo, isto, afinal, há quem deveria cobrir-se de alcatrão e penas, de senadores-da-economia dos canais noticiosos (com os nomes… de um crescentemente insuportável José Gomes Ferreira ao ininteligível António Costa repescado aos escombros do Económico, passando pelo mais do que coerente Camilo Lourenço na televisão pública paga-com-o-dinheiro-de-todos-nós que ele gritou que queria ver privatizada antes de lhe darem um cantinho remunerado) a políticos armados em analistas em causas próprias, com destaque mais do que merecido para a professora Maria Luís e o aluno Pedro que tanto anunciaram a desgraça e disseram que com eles nada seria assim (mesmo tendo sido com eles que foi assim), a que se pode juntar o Rangel Europeu sempre alinhado com o alinhamento dos mais alinhados.

Afinal, mesmo atamancada, a geringonça lá se vai aguentando (por muito truque que vá fazendo na Educação com a qual já ninguém se importa muito, pouco ou nada pelos lados do pcp e do bloco, a menos que seja para dizer mal dos exames, em especial do de História) e há quem já desespere um pouco com o atraso nas recompensas merecidas e que até agora parecem só ter batido à porta do José Barroso, embora a dele seja de tamanho xxxl, sendo capaz de ter ficado coisa pouca para os aprendizes.

Alcatrao2