Leis Mortas

Eu poderia ir buscar as minhas escrevinhices da altura em que estas parvoíces foram legisladas. Como outras. Recorrer ao “eu bem disse”. Mas não vale a pena. Há leis que nascem mortas por serem completamente irrealistas. Como a dos telemóveis e outras. Como quando se quer fazer crer que um bisnau é um papagaio colorido e falador. Não vale a pena, porque os legisladores diarreicos que temos querem é fazer parecer que estão a resolver problemas. E produzem os decretos, os despachos e as porcarias do costume que atiram para os outros aplicarem, sem forma razoável disso acontecer. Claro que os que estão não vão mudar seja o que for. No essencial, no estrangular da vida nas escolas com burocracia inepta e ineficaz, estão sempre de acordo e dificilmente se lhes vê um acto para melhorar seja o que for, por muitas proclamações que façam. Há quem insista em não querer ver para além dos epifenómenos (dos “exames”, por exemplo) e defenda a geringonça educativa. Eu posso não querer os outros de volta, mas não estou para esconder que em matéria de Educação, estes são uma tristeza mal encapotada. Batam-lhes palmas os masoquistas.

Pub1Ago16

Público, 1 de Agosto de 2016

One thought on “Leis Mortas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.