Grave

Crato fez muita asneira mas não encobriu o Relvas. Pelos vistos, o ministro Tiago preferiu encobrir um seu ditoso amigo chefe de gabinete com declaração de habilitações falsas em diário oficial. Se nada disto tivesse fundamento, qual a razão da demissão?

Adenda: vi, entretanto, no telejornais, as explicações do homem para o sucedido… digamos assim… no mínimo, são pouco plausíveis.

homer-doh-animated-gif-i13

A Estúpida da Minha Mãe nem me Viu

Seguido de “agora está lá em baixo a dar a volta ao carro, é mesmo parva”. Foi assim que há uns meses um pimpolho com uns 13 anos mimoseava a sua progenitora (e certamente mentora do seu penteado à moda com o cabelo assim à phosga-se) à porta da sua escola, a mesma que ontem estava nos noticiários da noite por causa de agressões entre raparigas dessa escola e de uma outra da zona, a mesma escola onde anda a minha petiza, já não tanto petiza quanto isso. Não sei se o pubescente tinha razão, não me compete, apenas acho que poderia ter uma certa noção da falta de oportunidade e da necessidade de um mínimo de decoro filial. Mas dava a sensação de ganhar créditos com os pares por ser assim, portanto, descarrega na velha mesmo se não é velha, muito menos na opinião dela, bem jeitosa que se vê ao espelho.

Este tipo de linguagem é o pão nosso de todos os dias à porta das escolas, em especial das Secundárias quando eles e elas já pensam que o desenvolvimento púbico deve ser público e pouco púdico, daí um extenso recorrer ao vernáculo por qualquer razão e mais alguma que lhes ocorra, desde que se mande alguém subir ao carvalho e ir-se amar a si mesmo, no caso de não se preferir acusar a ascendência alheia de diversos hábitos ainda tidos por social e sexualmente menos aceitáveis. Foi sempre assim? É possível, mas eu ainda acredito na evolução e não apenas biológica. A genética dos costumes também poderia aprimorar-se.

A escola segura não se ocupa com estas coisas, muito menos em escolas não consideradas de risco e quem, do lado de dentro, poderia dar uma ajuda na contenção da coisa, acha que não lhe pagam para isso. Talvez tenham razão, mas a verdade é que as consequências são deprimentes para quem observa ou fenómeno ou ouve. Tirando aqueles que acham que tudo isto é natural e é da idade.

Acho bem que se façam leis com áreas de restrição de fumadores junto aos portões das escolas. Mas, a bem dizer, a poluição mais grave para diversos sentidos nem sequer é essa, mesmo se há aqueles que ficam quase com uma perna dentro e outra fora a tirar umas fumaças em escolas em que até pode ser o funcionário de serviço a fornecer o isqueiro. Os maiores agentes poluentes nem sempre são o fumo e a cinza dos cigarros, mas sim os decibéis de porcaria saída da boca a um ritmo alucinante, capaz de fazer um buraco negro, mas às avessas, que escurece tudo ao redor com a alarvidade.

Se estou a ficar velho? É verdade, mas parece que (infelizmente?) ainda não preciso daqueles zingarelhos que anunciam antes das duas da tarde em alguns canais ditos noticiosos, quando um tipo almoça e só vê vender banha da cobra e cálcio às palettes a 29,90€ a peça.

maeduca