Realidade Virtual

Alguém deveria informar a ex-ministra, shôtôra professora doutora Maria de Lurdes Rodrigues acerca da vida dos professores que tanto detesta, aqueles que são obrigados a cumprir obrigações que ela inventou e simplificou (no que foi seguida por outros) para destruir-lhes a carreira, carreira que não existe, mas que fingirmos existir, para isso tendo aulas assistidas, elaborando relatórios e fazendo formação creditada como se isso servisse para alguma coisa. Alguém deveria informar a senhora orientadora de teses destinadas a comprovar a justeza de todas as suas políticas que os professores que tanto detesta por não a idolatrarem em toda a sua iluminação esclarecida continuam a ser publicamente ofendidos como ineptos por alguns dos seus colegas e seguidores como o tal sebastião que afirma que só existe indisciplina mas escolas porque os professores criam regras obscuras que obrigam cruelmente os alunos a seguir ou aqueloutro abrantes que os considera uns cripto-racistas, incapazes de lidar com a diversidade das escolas e salas de aula, aquilo que muitos fazem todos os dias, ao contrário do que se afirma numa sociologia ao serviço da política e dos traumas de alguns.

Voltando ao tema em maior apreço, sim, a avaliação de desempenho docente existe na modalidade que mais deveria orgulhar as pessoas que, seguindo e extremando as recomendações do seu mentor, destruíram a carreira docente, fazendo com que se patine em seco ano após ano, cumprindo formação para módulos de tempo e escalões que não fazem qualquer sentido, pois não existe qualquer consequência que não seja o acréscimo de desgaste e o investimento numa realidade completamente virtual que só é denunciada quando a alegada “boa fé negocial” deixa alguns lutadores profissionais com as ceroulas de fora e prestes a querer demonstrar que a luta ainda é a luta.

Sim, a avaliação do desempenho docente existe e, glória suprema a lurdes, valter, jorge & engenheiro, é cumprida para absolutamente nada, pois ninguém deixa de estar onde quase sempre esteve, pois os ganhos da Educação portuguesa devem-se só, apenas e unicamente a tão ilustres (ex-) governantes, pelo que os zecos não devem passar de operacionais acríticos e agradecidos por poderem trabalhar mais por menos.

sleeper

Anúncios

6 thoughts on “Realidade Virtual

  1. Completamente de acordo. Essa sra deu cabo de tudo. Só teve uma coisa boa para mim (com egoísmo o digo), fez com que me reformasse mais cedo, embora com prejuízo financeiro, mas deixei de aturá-la e aos aos seus seguidores.

  2. Recuso-me a alinhar em palhaçadas. NUNCA MAIS fiz qualquer formação nem redigi relatório nem aulas assistidas nem treta nenhuma. Desde o tempo desta porca que me recuso a fazer parvoíces que não terão qualquer efeito prático. Quando me devolverem a carreira que tinha nos anos a.P. (antes-Porca) então falaremos.

  3. Óptima reflexão, Paulo. Obrigado.

    Estou como o jmc. Não contem comigo para estas tretas.
    Se há coisa relativamente positiva que a destruição da carreira docente teve foi exactamente o facto de me desobrigar dos rituais tecno-burocráticos. Faço o mais e o melhor que posso pelos meus alunos, esses são responsabilidade minha e não seria justo estar a comprometer o futuro deles por causa dos problemas da nossa situação profissional, mas tudo o resto “dou ao demo”.

  4. falar em personagem que devia estar no calabouço do desprezo total (numa perspetiva civilizada…), é um argumento digno de um filme de Wes Craven ou livro de Stephen King…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s