Será que Adianta Explicar-lhe?

O presidente do CNE assumiu uma missão de Grande Líder da Revolução Educacional (só não ganhou o posto porque o Vital Moreira vota na MLR e o Guilherme Valente no Nuno Crato e os seus votos são de qualidade) e a verdade é que acho inútil tentar-lhe demonstrar que algumas das suas fés inabaláveis deveriam ter alguns matizes e não apenas arrogância (ele dirá o mesmo das minhas críticas, só que eu falo de baixo e não chego aos céus e os meus pergaminhos são escassos para produzir “estudos” sem espaço para contestação). As “turmas mistas” não são “chaga social” nenhuma, podendo ser mesmo uma bela oportunidade para aplicar a tal diferenciação pedagógica e um ensino colaborativo inter-pares que se enuncia e aconselha mas não se quer praticar se sair caro. Quanto à necessidade de ensinar de outras formas para melhorar resultados, não poderia estar mais de acordo. Reduzir o número de alunos por turma (não apenas de forma marginal como se anda a debater) destina-se a isso mesmo… ter condições para melhorar e diversificar o trabalho em sala de aula (também aceito o mesmo número de alunos por turma com divisão por turmas ou coiadjuvação), mas acredito que David Justino não confie que a maioria dos professores (e não apenas os 10-15% que ele assume em público) saibam fazê-lo.

Isto é cansativo, tornou-se uma ladaínha impossível de contrariar e nem o liberalismo teórico serve para explicar que se deve dar liberdade e não modelos únicos à Educação, muito menos os ditados pelas poupanças necessárias para pagar os desfalques dos banqueiros laranjas, prefaciados ou não. Parafraseando um livro que teve a gentileza de me mandar oferecer… em Portugal há quem muito proclame o liberalismo numa educação que querem iliberal no seu funcionamento.

carpideiras

Anúncios

6 thoughts on “Será que Adianta Explicar-lhe?

    1. Depende. Eu fui aluno de turmas mistas. Depende das condições que lhes dão. Eu preferiria a minha filha numa turma mista do que tê-la a deslocar-se 30 km pela manhã e ao fim da tarde todos os dias.
      Sei que é uma chaga financeira manter a funcionar escolas com poucos alunos…

      1. As turmas mistas não se confinam às aldeias. Nos centros escolares passaram a exustir imensas, desde a chegada da troika. Por lei funciona assim: existindo 35 alunos para o 1º ano, só pode abrir 1 turma (de 26) os outros 9 alunos são distribuídos pelas turmas em funcionamento. Aqui, distrito do Porto, as turmas mistas estão-se a generalizar.

  1. Eu também fui aluna em “turmas mistas”, Paulo Guinote! Mas eram tempos bem diferentes em que os professores impunham a disciplina de régua pousada em cima da mesa e de cana na mão. Que tempos! Nós nem arrebitávamos cachimbo! Que medo! Que escola! 😦 Agora, fazer 30 km também está bem mal… 😦

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s