O Calendário dos Outros

Não encontro na TSF o link para as declarações de Eduardo Cabrita que ouvi no noticiário das 18 sobre a necessidade de ter em Setembro a questão da municipalização da Educação e Saúde definida, por causa do calendário autárquico.

Só para confirmar que no início do próximo ano lectivo a maioria de nós andará de cabeça à roda com a perda de competências das escolas e depois de Outubro já se andará de mão estendida a caminho dos Paços do Concelho.

O facto de formalmente os professores não ficarem na dependência dos eleitos locais não explica o imenso silêncio de certos lutadores profissionais.

Calendario

Adenda (cortesia do Livresco):

Anúncios

13 thoughts on “O Calendário dos Outros

  1. A táctica já é velhinha… com as distracções dos concursos, a caravana passou e ninguém “ladrou”. Tudo isto, com a mestria dos mestres que podem não saber política, mas que sabem fazer política…e pronto já está instalada nos municípios, nas escolas,…e pronto …o resto vem por acréscimo, aprender, aprender…a dobrar as costas …pois é…

  2. Fui ver …

    …” Mestre em Administração Educacional pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação”…

    Psicologia + Ciências da Educação … ??? Esquece !!!!

    … ” Iniciou funções doentes em Novembro de 1978 “…

    doentes ? ….:) 🙂 🙂

  3. Pois, Paulo, o atual silêncio ensurdecedor de certos lutadores profissionais contrasta com o chinfrim que fizeram em algumas escolas que entraram na experiência piloto do “Aproximar”. Na altura valeu tudo para demonizar a coisa: insultos, reuniões e mais reuniões com pessoal docente e não docente, enfim, um autêntico “acampamento” na escola. Agora, como vivemos um virtuoso tempo novo, ninguém os vê por aquelas bandas. Como a origem da descentralização é benigna (leia-se, “made in PS) e não há motivos para lutar, desapareceram do mapa. É bom ser um professor destes! Estão a ser uns anos santos, só descanso… Como tantas vezes dizes, Paulo, vai-se tratando da vidinha… É pessoal de Olhão e que joga no boavista. Provavelmente terá algumas dores de coluna dado os contorcionismos a que se prestam…

  4. E eu irei explorar a formação para professor de Ed. Física…
    Como eu conheço estes percursos académicos …Aposto ! Sou habilitado com o Curso de Professores do antigo INEF (antigo 7 ANO + 4 Anos INEF ). Em paralelo existiam os cursos de Instrutores de Ed. Física , Cruz Quebrada, L.Marques e Luanda (5 Ano liceal +2 anos ). Um Instrutor poderia candidatar-se ao curso de Professores INEF , após concurso e em igualdade com os candidatos que haviam completado o 7 ano liceal .Caso admitidos ,continuavam os estudos no 1 ano do INEF. Após várias lutas sindicais , conseguiram prosseguir estudos na Lusófona ( fins de semana de manhã ) e passarem a ser equiparados a licenciados em Ed. Física,após 2 anos…Aposto !!!! No INEF nunca o vi …e temos idades próximas…e todos nos conhecíamos.
    Equiparado a licenciado , toca a marchar…Psicologia + Sindicato+ Fenprof + Ciências da Educação + Mestre + ???
    Posso estar a ser má língua… mas eu aposto !!!
    É certinho !!!

  5. A propósito da municipalização. Haverá algum leitor do blog que nos elucide como está a correr nos respetivos concelhos/escolas, onde a gestão financeira e patrimonial passou para as autarquias? (Matosinhos, Cascais, Oeiras…)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s