Balanço até ao Momento do Sucesso Burrrocrático

Como sabeis, sou pessoa de mais fígados e piores inclinações. Má língua como poucos seres ao cimo desta Terra e outras por perto.

Mas, até ao momento, tirando o reforço de algumas práticas e a possibilidade de ter as coadjuvações, o que retiro dos planos de sucesso verdascados no início do ano é o aumento da carga burrrocrática e papelenta, pois onde existia 1 ou 2 reuniões passaram a existir 3 (ou 4), onde existia 1 ou 2 relatórios passaram a existir 3 (ou 4) e onde existiam 6 impressos para @ professor@ justificar os seus actos passaram a existir entre 8 e 10.

A mim, pelos padrões habituais nestas coisas de multiplicar a representação e legitimação os actos pedagógicos e em especial a avaliação dos alunos, parece-me um enorme sucesso.

Embora eu ache que seria mais simples (e nos tempos que correm só refilariam uns quantos gauleses chatos) ter tido a coragem de tornar obrigatória a transição em TODOS os anos não terminais, sem excepções, nem que o jacaré tossisse. E, já agora, obrigatória a aprovação em final de ciclo a todos os alunos que apresentassem requerimento em papel almaço quadriculado.

Estaria mais de acordo com os princípios da Convenção de Genebra.

E, pessoalmente, eu até ponderaria deixar de reclamar um descongelamento antes do fim da minha vida útil de professor, caso me devolvessem o meu tempo de vida útil de pessoa que gasto nestas merdas.

mafalda_burocracia_1

 

Anúncios

7 thoughts on “Balanço até ao Momento do Sucesso Burrrocrático

  1. Pingback: Primeiro Ciclo
  2. De que estais a falar?

    Que quase todos têm de passar? Tranquilo: o pessoal vota no final do ano e a criançada passa toda.

    Supervisão letiva ou pedagógica? A treta vai sendo feita. Tirando isso, tudo na paz dos anjos.

  3. porque não aprovam despacho com extinção da retenção? porque têm ‘medinho’ do grande manguito que muita criançada faria ao trabalho letivo. E, então, tal como os orgasmos se podem fingir, também se finja que a criançada aprende, com o respetivo nivel positivo dado na dita reunião que anteriormente recebeu ‘recomendações’ para evitar ao máximo as retenções…
    E lá se reformulam os critérios de avaliação, enfantizando muito que a criança não chateia, até aparece, não insulta o prof, cumpre as tarefas não interessando a qualidade, e voilá, dever cumprido pela escola: tomou conta do infante sem ter ocorrido acidente grave, enaquanto os EE labutavam para conseguir os euros para pagar as contas…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s