E Quem nos Defende?

Um dos desportos favoritos sempre que certos sectores chegam ao poder na Educação é o do tiro aos professores, de forma mais directa ou enviesada, mesmo quando parece que não, que até querem ser amigos. Mas a verdade é que sempre que as coisas não lhes correm completamente bem, percebe-se que surgem estudos, recomendações internacionais, constatações diversas sobre a inadequação dos professores aos novos tempos, fruto do seu envelhecimento e inadaptação ao século onde já vivem há quase duas décadas, e a reclamação da necessidade de “formação” para ultrapassar as alegadas lacunas. Em defesa dos professores aparecem, conforme o interesse ocasional da agenda autorizada, alguns sindicatos que batem mais latas do que mordem os poderes de que, em primeira e última instância, dependem para ter o seu papel negocial. Mas pouco mais, porque parece mal e conseguiram inculcar em muita gente uma espécie de complexo de culpa que não atinge outros grupos profissionais qualificados.  A defesa dos professores é uma espécie de anátema e a acusação de “corporativismo” parte tantas vezes de dentro dos próprios docentes, em particular do que acham que, demarcando-se das “más práticas”, podem elevar-se acima do vulgo. Eu prefiro assumir as falhas próprias de qualquer grupo profissional, não me envergonhando da globalidade dos colegas que tenho (mesmo se há claramente alguns que são embaraçosos na sua inépcia) e não desistindo, por causa disso, de reclamar o respeito que nos é devido, em termos simbólicos e materiais. E não pretendo ser cooptado pelos querem formar o “Professor Novo” que, como regra, gostam de o ver à sua imagem ou pelos que acham que a formação dos professores foi uma desgraça, mesmo quando foram eles a fazê-la, pelo que é preciso reformá-los nas suas mais variadas, incluindo a da reformatação.

Resumindo… era bom que os próprios professores deixassem de ter vergonha de o serem e de não necessitar de uma validação “externa” para se sentirem bem consigo mesmos, devendo bastar-lhes a dos seus alunos reais e não a representação que dela é feita por especialistas do regime ou por discursos políticos que manipulam a realidade diária. Eu sei que o processo de inculcação da culpa tem sido longo, intenso e insidioso e que muita gente já se rendeu a isso e já só tenta sobreviver a cada nova vaga de disparate. E que ver o crescimento do lado negro da força desanima qualquer um.

Porque escrevo isto? A que pretexto? Talvez por estar em decurso mais uma ampla tentativa de lavagem ao cérebro da opinião pública e dos próprios professores?

Brain

Advertisements

4 thoughts on “E Quem nos Defende?

  1. “… ou pelos que acham que a formação dos professores foi uma desgraça, mesmo quando foram eles a fazê-la” – isto daria para um debate muito interessante. …mais propunha que estes senhores viessem a leccionar a teoria, com obrigatoriedade de demonstração pública da prática e na prática, e não de umas turmas ideais, mas aquelas bem reais que nos obrigam a inventar o improvável. A demonstração de muita treta de teoria na prática de engenheiros de estirador, eis a verdadeira questão. E que depois apliquem os seus modelos gestionários…

  2. Acho que a maioria dos professores já ignora a verborreia da tutela. Por uma questão de sobrevivência e sanidade mental, dizem sim, mas fazem o oposto. Socorrem-se do pouco que resta da sua dignidade profissional e concentram-se no que verdadeiramente interessa: ensinar os seus alunos o melhor que podem, apesar das adversidades. E o resto é conversa.Cada um que vem é o vira o disco e toca o mesmo…

  3. Cada um/a que comece a pensar na auto-defesa, em vez de não saber a quantas anda e preferir fazer parte da tal “carneirada”.

    Sugere-se uma boa vanguarda e “às armas!”……..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s