Perfil de Competências do Professor para o Século XXI – #1

Organizar vistas de finalistas do Secundário, assegurando hotéis adequadamente compreensivos com a naturalidade dos comportamentos da jubentude, um serviço permanente de bricolage para remediar os danos causados e mestria na limpeza de vomitado, para descanso das mães e pais que, por 500 êrus, podem assim viver uma semana em descanso total.

IMG_4622

(foto do dijei que prestou declarações à rtp3, dizendo que esteve três dias sem sair do quarto por causa da má qualidade da comida…)

Advertisements

5 thoughts on “Perfil de Competências do Professor para o Século XXI – #1

  1. Uma informação pertinente que alguns psicólogos, pedopsiquiatras, comentadores vários, articulistas, convidados das TVs e imprensa escrita e ainda alguma opinião pública em geral desconhecem e que é a seguinte:

    1- As visitas de estudo planeadas para cada ano lectivo e registadas nos Planos anuais de actividades das escolas são organizadas e acompanhadas por professores;

    2- As festas de finalistas abroad e cá dentro, são articuladas entre pais/EEs e as agências para estes fins. A escola não tem nada a ver com isto, e as reuniões entre as partes interessadas realizam-se em local agendado pelas respectivas agências.

    São coisas diferentes. Não insistam mais.

    Antes de falar/comentar, convém estar na posse dos factos e não dos “factos alternativos”.

  2. #1,

    Nota : …” 1- As visitas de estudo planeadas para cada ano lectivo e registadas nos Planos anuais de actividades das escolas são organizadas e acompanhadas por professores otários “…

    Só com duplo seguro de vida + 3 subsídios de férias + 1 mês de férias extra.
    E nem assim ! Isso é que era bom !
    Os meninos que vão passear com os pais e já gozam.

    1. Exactamente! Quando os alunos me perguntam se vamos fazer visitas de estudo respondo sempre: “Claro que sim! À sala de aula!”. A mim não me voltam a enganar.

  3. #2 e #3,

    Compreendo toda a burocracia inerente à organização de visitas de estudo e, pior, ao facto de muitos professores acompanhantes terem de repôr aulas e/ou fazer permutas com outros colegas, o que é manifestamente desencorajador.

    No entanto, talvez por sorte sei lá eu, sempre que participei em visitas de estudo, correu tudo bem. E o mais delicioso era constatar que os jovens mais irrequietos se portavam lindamente e conseguiam mostrar uma postura totalmente diferente da que tinham nas aulas.

    Hoje em dia parei, devido a tanta burocracia e porque a paciência já vai faltando.

    E quando perguntam quando é que vamos a uma visita de estudo e onde, respondo-lhes que estou a pensar na Boca do Inferno, ali para os lados do Guincho, onde poderão comunicar com muitos turistas e treinar a língua de Elisabete II. No Inverno.

    É mauzinho, sei. Alguns não percebem à 1ª, mas acabam por entender que é normal a prof , às vezes, não “bater bem”.

    E eu digo-lhes que foi só 1 amostra ternurenta de humor negro e britânico.

    Pró ano vamos a Londres ou aos States….

    E a aula continua.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s