Eu Também Tenho umas Impressões

Podem preparar-me umas provas de aferição a pedido?

“Temos recebido impressões, nas reuniões que temos feito, incluindo com os professores de Educação Física, que vão exatamente no sentido de que esta área específica do currículo não tem sido muito trabalhada”, admitiu João Costa, num encontro com jornalistas no Ministério da Educação. “Mas até agora têm sido impressões. A partir de agora vamos ter dados sistemáticos sobre o que existe”, acrescentou.

Por exemplo, a mim parece que a História da Arte é pouco trabalhada no Ensino Básico… para o ano podemos fazer umas provas pioneiras nessa área essencial do conhecimento e da formação do gosto e do sentido estético dos indivíduos, no cruzamento das Expressões com a História? E eu poderia fazer aqui um parecer em poucos minutos, cheio de conversa da treta sobre abordagens transversais e zonas de contacto entre áreas disciplinares que promovem soft skills e são absolutamente essenciais para o desenvolvimento do pensamento crítico das crianças e jovens, em especial as mais desfavorecidas que têm menos acesso a “bens culturais”.

Fazia-se assim… os alunos do 3º ano iam para um Museu, escolhiam uma obra, faziam uma descontrução gráfica e depois um enquadramento histórico da obra a partir de pesquisas online com recursos digitais, com um acompanhamento e observação por parte de dois professores que mais do que classificadores deveriam ser guias e mentores. Como cá em casa há uma licenciada em História da Arte eu proponho já a contratação da Associação de Professores de História da Arte (ou a criação de uma nova, com um nome ligeiramente diferente do tipo Confederação de Docentes de História e Arte) para aconselhar a equipa do ME nesta matéria, dar apoio na elaboração da prova, monitorizar, avaliar e sistematizar os resultados da dita cuja. Que pode ser sobre o “Impressionismo”.

Porque parece que agora é assim que as coisas funcionam. As pessoas têm “impressões” e fazem provas de “aferição” com “guião” pré-fornecido e depois irão ser tiradas as conclusões (sistematizadas) da “fotografia” assim obtida, conclusões essas que só por acidente cósmico singular não comprovarão o “impressionismo”. E serão feitas “propostas” no sentido do “reforço desta componente” no currículo do Ensino Básico.

Muito mais haverá a escrever sobre isto e sobre uma teia não muito clara de influências que, pelos vistos, levam uma área da governação a fazer vontades a grupos muito específicos de sedução. Não é nada de novo mas, tal como no passado com outros, há que saber perceber o que está verdadeiramente em jogo nestas provas. Neste momento,  sou capaz de escrever as conclusões que irão ser tiradas e as recomendações que irão ser feitas para o futuro. Só não meto o nome aos signatários, porque ainda aguardo cinco tostões de decoro nesta fantochada. E prometo que edito devidamente as propriedades do documento.

O poder (o verdadeiro, o que consegue determinar na sombra decisões concretas em favor de interesses particulares… e não digam que são em primeiro lugar os dos alunos) na Educação funciona assim.

Quais máriosnogueiras

(vá… batam à vontade os atletas do costume e comecem com aquelas bocas habituais e muito giras  sobre o facto de eu isto e aquilo, não andar a fazer a escalada do banco sueco todas as manhãs e o salto dos emplastros ao entardecer…)

ginastica

Anúncios

13 thoughts on “Eu Também Tenho umas Impressões

  1. MUITO BOM!

    “O poder (o verdadeiro, o que consegue determinar na sombra decisões concretas em favor de interesses particulares… e não digam que são em primeiro lugar os dos alunos) na Educação funciona assim.” – Está tudo dito!

  2. Ó PG! Esqueceu-se de que estamos no séc.XXI onde impera a inovação e a criatividade? Agora as casas constroem-se pelo telhado! E temos andado nós a dizer o contrário à ganapada! Afinal, el@s é que estão cert@s!
    ______
    | |
    |_____|
    \ /
    \___/
    |_|
    §
    §

  3. Nos últimos anos não há porcaria nenhuma que venha da 5 de Outubro que não achincalhe mais um bocadinho os professores do 1° ciclo!
    Desta feita as aferições do 2° ano a expressões… Já não basta a imbecilidade da medida (aferir os conhecimentos de meninos de sete anos a música e educação física…), temos novo atestado de menoridade aos professores do 1°ciclo: Nas provas de aferição vão ter que ser vigiados por professores a sério, daqueles de música e de ginástica… Não vão os analfabetos dos do 1° ciclo dizer que o menino canta afinado e ser tudo mentira… Ou dizerem que ele faz a espargata e afinal nem ao pé cochinho se aguenta… Ana R. Martins – Lisboa

  4. Qual pudor qual merd@? Eu dou-lhes nomes.
    Chamam-se Nuno Ferro e Avelino Azevedo. São professores, mas não dão aulas, porque lhes pagam os favores com destacamentos para associações e com autorização para acumular em colégios privados.
    Enchem-se de dinheiro com formações e agora até nos vão formar a nós do 1 ciclo, porque não damos aulas de expressões. Não dou, porque não quero. As AEC que tratem disso.
    E chamam-se outros nomes. Chamam-se coordenadores do Desporto Escolar, que em vez de dar aulas, andam na praia – olha só aí na tua zona o que faz o coordenador distrital do Desporto Escolar que não sei o nome: praia e gozar com a cara dos outros. Um sacana que ainda enche a boca a dizer que é amigo do poder.
    Mas ai de quem mexa nessa merd@ desse dinheiro do desporto escolar que vai para aí todos os anos.
    E são os que agora são pagos a peso de ouro no IAVE para fazerem estes exames. Sabes quanto ganha à peça quem faz um exame? E sabes quantos professores não dão aulas para andarem a esfregar-se uns pelos outros e pelas tutelas, a fazer vénias para não darem aulas e estarem a fazer exames.
    Têm nomes todos eles e eu sei muitos porque os vejo a sair do meu agrupamento.
    Fazes bem em pôr o dedo na ferida. E esta equipa é igual às outras. O Brandão Rodrigues não faz nada. O SE é um clone bem falante da Marilu que quer é ver o 1 ciclo a afundar outra vez. Estou para ver quando volta o PNEP e PAM para me enfiarem materiais e formações pela goela abaixo. Se os putos não aprendem matemática estudassem. E a Leitão é a continuação da troika.
    E nós congelados e mal pagos.

    1. Pois… confesso que estava a guardar para mais tarde algumas “conexões”… em certos casos até vicinais ou associativas que estão na base de muito deste “impressionismo”.
      Confesso não conhecer pessoalmente (ou se conheço, não sei) quem está no IAVÉ a fazer estas coisas e em que moldes, mas ouvem-se coisas e eu ainda, em momentos de credulidade, espero que não sejam tão más como parecem.
      Pelos vistos… são.

      E não… não sei quanto ganham, mas nota-se que há pessoas que não parecem congeladas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s