A Sério, Garanto que Sei…

… explorar um manual ao fim destes anos todos e acredito que a maioria d@s meus(inhas) colegas também e quem não souber começa a ser tarde e não vale o dispêndio. Parem lá de fazer esses enormes desdobráveis em papel de boa gramagem e muito brilho colorido a explicar-nos como funciona o manual, onde estão as imagens, os textos, os exercícios, as coisas que estamos mortinhos de conhecer. Aliás, até acho um bocado assim pró coiso esta moda de mandarem os livros com colunas laterais com as soluções dos exercícios ou informações adicionais. Ou os cadernos de actividades já com as respostas. A menos que seja para evitar fotocópias ou o uso por alunos parece-me assim um bocadinho para o ofensivo. Sim, eu sei que pode existir quem não perceba o que certas perguntas querem dizer (já me aconteceu com manuais muito evoluídos), mas de qualquer maneira é uma forma desnecessária de menorização e de incitamento à preguiça. Sei que vamos ficando velhos, mas ainda somos capazes de saber abrir um manual e dar com a saída. E o aumento do peso no pacote só ajuda a alimentar as escolioses.

Tomem lá nota e muit’agradecido pela atenção.

GlossyPaper.jpg

GlossyPaper.jpg

A Sério, o Senhor Só Pode Estar a Falar de Sexo…

… e eu nada tenho contra a excitação cutânea de qualquer das minhas placas sensíveis.

Mas é através do arco reflexo, depois da perceção de uma excitação cutânea, na placa sensível, com a sua condução aferente (centrípeta), com a integração, interpretação e elaboração de resposta, que é enviada pelas vias eferentes (centrífuga) para a placa motriz,

Sei que devemos respeitar as pessoas mais idosas, mesmo sendo sociólogos de qualquer excitável, mas isto é um impulso mais forte do que toda a minha força centrípeta. E as repetidas remissões para o texto podem ser sempre interpretadas como um estímulo para que o escriba continue neste seu labor a modos que coiso e assim.

Excita

Pressinto Aqui Qualquer Coisa de Libidinoso

Mas o ensino aplicado da estrutura morfológica (esqueleto) de um ser humano pode resumir-se ao estudo de um conjunto de alavancas, interpotentes ou de velocidade, interresistentes ou de força, e interfixas ou de equilíbrio. Só que elas são movidas através dos músculos, cujo movimento começa ao nível da célula, com a troca de iões de potássio (K) e de sódio (Na), de dentro para fora, e vice-versa, da membrana celular, que dá origem ao influxo nervoso que, por sua vez, provoca o movimento, ou seja, a deslocação de um segmento corpóreo.

Finalmente, Percebi…

… que as provas de aferição do 2º ano se destinam a salvar o SNS, defender a Pátria dos castelhanos e outros infiéis e assegurar a sustentabilidade da Segurança Social.

A segunda infância, como é sabido, vai até aos seis/sete anos, e a terceira infância irá até à adolescência – 11/12 anos –, e é neste espaço de tempo que temos de atuar para aplicar as atividades indiferenciadas, com movimentos espontâneos e produto da imaginação das crianças, no início da 2ª Infância (dois anos e meio), com os “brinquedos cantados”, com expressão mímica naquela atividade denominada sincrética, depois na atividade analítica, que encontra a sua expressão no movimento artificial (construído), consubstanciado na ginástica, para terminar com movimentos naturais de gestos desportivos que podemos encontrar em todos os desportos e que apelidamos de atividade sintética.

O Ministério da Educação o que quer é operar uma viragem de 180 graus no ensino e prática da expressão físico-motora (cinesiologia) e na preparação e aproveitamento dos licenciados em Motricidade Humana (por agora), já que o nome de educação física está ultrapassado, e à luz do gestaltismo é, de facto, uma estupidez, com a ajuda decisiva do Instituto de Avaliação Educativa, tendo ainda em vista ajudar o Ministério da Saúde, com menos baixas médicas no futuro, mais camas disponíveis com os mesmos hospitais, menos mortes por acidentes vasculares cerebrais, menos gastos em remédios, e também poder ajudar o Ministério da Defesa, com jovens mais aptos para o serviço militar, e ainda a Segurança Social, com uma longevidade maior da população portuguesa.

E assim o Ministério da Educação toma o lugar dianteiro neste governo, que poderá certamente contribuir para a nossa felicidade nacional bruta, como disse Tinbergen, em oposição ao produto nacional bruto.

O Operacional Externo de Serviço

Já foi Paulo Santiago (em especial quando foi para criticar medidas do PSD), agora é Andreas Schleicher. O objectivo actual é garantir que os alunos se mantenham na escola, mas sem muitas aulas. Nos últimos dois anos, o homem parece não ter outro país sobre que se preocupar e ou está cá ou está a falar para cá. Os dados são os que lhe dão, junto com o guião para legitimar o processo revolucionário em curso. PS/OCDE, uma aliança que funciona e que nem vale a pena contestar, porque está superiormente certificada e quem discorda é porque é um matusalém do restelo.

fog