Ósculos

Ou bem que se querem os afectos na escola ou bem que não e então vai tudo a eito e paga-se depois ao psi. Fica mal (ia dizer nos tempos que correm, mas nem isso) ainda fazer distinções e não é por eu ser progressista ou um activista dos géneros. A intervir será apenas na base de fornecer alguma coisa importante para o bem estar d@s osculantes.

AF_GUIA_DE_MARCAS_MAI_AGO_2013.pdf

Gosto mais (obviamente) dos verdes ou pelo menos esverdeados. Incluindo o de melancia, verde por fora. E fazem bem à garganta e tudo.

(ideia de slogan… o chocho ao poder!)

A Festa!

Portugal foi quem mais usou fundos europeus para a Educação, mas não se ponham com ideias… quem ficou com a carninha quase toda foram os oleodutos financeiros (administrativos ou empresariais) criados para o efeito. Ou acham que, por exemplo, o dinheirinho para as NO não foi algo chorudo para uma clique de “especialistas”?

A Educação tornou-se um negócio. Há muito dinheiro por aí, mas a parcela que chega às salas de aula é ínfima, mesmo contando com os palácios disfuncionais da PE.

Money3

Entendi-te!

Demorou pouco tempo a perceber porque há tanta preocupação em sublinhar os aspectos “concelhios” do insucesso escolar a esta altura do campeonato. Vamos apostar em como irá passar pela municipalização a “resposta” mais “eficaz” para este “flagelo social” com forte componente “geográfica”?

Se não conhecêssemos como se forma o spin nestas matérias até poderíamos pensar que a vaga noticiosa com o mesmo tipo de vocabulário é um acaso.

F3.ChapeusHaMuitos