Serão os Candidatos “Errados”?

Os que andam a ser excluídos à última da hora por motivos que poderiam ser detectados antes ou que nem sempre são muito evidentes (há cada vez mais casos a aparecer no fbook) O Arlindo diz que a maioria é no concurso “extraordinário” e parece que isso resulta da (errada?) validação das condições indispensáveis para concorrer. Pode ser que seja apenas incompetência nos procedimentos. Pode ser. Espero que não seja ninguém que esteja a “empatar” (hipótese conspirativa 1) ou que tenham sido validados sem estarem em condições (hipótese conspirativa 2). Seja como for, nada como concursos bem “ordinários”, em minha modesta opinião.

Porque este tipo de vinculação destina-se a cumprir um direito dos trabalhadores-professores. O preenchimento de vagas dos quadros das escolas deveria ser tarefa primária do concurso “normal”. Assim, a mim, fica sempre um travo amargo… aparece-me sempre um aroma a qualquer coisa diferente do que deveria ser: vincular professores que já o deveriam estar por terem cumprido as condições legais para entrarem nos quadros. Sem regras manhosas. Ou cirúrgicas.

Porque até me parece que da última vez há quem tenha vinculado apenas para ir logo para outro lado.

Roleta-89319

 

2 opiniões sobre “Serão os Candidatos “Errados”?

  1. O MEC e a DGAE estão fartos de fazer asneirada e ainda não foram excluídos dos concursos? Se os profs são penalizados porque não o deve ser por parte da DGAE.
    Esses senhores não sabem o que dizem ou o que fazem. O DL 132/2012 na sua primeira versão tinha imensas lacunas. Quando alguém é prejudicado ou beneficiado por não uniformidade de contratos o que se deve fazer perante essas situações.?
    É necessário um diploma a sério que reja os concursos com rigor, e não umas dúzias de circulares e notas informativas que se contradizem umas às outras.

    Gostar

  2. Eu desejava muito que estas exclusões correspondessem de facto a uma fiscalização eficaz de erros de contabilização. Mas infelizmente isso não acontece. Pelo menos não acontece comigo. Fui excluída. Fui à escola, nada sabiam, ninguém pediu informações, ninguém pediu para ver o meu registo biográfico, contratos…. O que fosse. Nada. Fui para a DGAE com os documentos todos que tinha, registo biohrafico, registo de tempo acumulado, declarações de tempo de serviço de escolas públicas e privadas (estas últimas certificadas pela própria DGAE). Digam-me onde está o erro? Já somei tudo, voltei a somar. A escola somou, voltou a somar. Não há erro. Onde está o erro? Resposta na DGAE: “não sabemos…” Resposta na DGAE: “foi uma exclusão informática.” O quê???? Estamos a brincar? Acusam-me a mim e à escola de mentir, de falsas declarações e não conferem nada? Foi o “computador”? Não dizem onde está o erro? Não olham para os documentos que levo, originais e originais autenticados? Nem sequer documentos emitidos por eles próprios? Insultam as pessoas, desonrram e desacreditam sem dizerem onde e porqué só porque sim? Porque o computador deu como erro o que afinal não é? Porque o computador soma totais e não vê as parcelas… O meu tempo de serviço foi todo ele efetivamente prestado, legalmente contado e devidamente certificado. Porque é que agora está errado? “Não sabemos”, dizem na DGAE. Quem não sabe sou eu. ” Faça recurso hierárquico e nessa altura analisamos os seus documentos.” “Mas não devia ser já? Não devia ter sido antes?” Sei só que de fora sem ver me chamam de vigarista e outros adjetivos piores quando o que fiz foi só trabalhar o melhor que posso e sei. Há 21 anos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.