Autonomia e Flexibilidade, Penso Eu de Que…

O que se segue é o que escrevi em finais de 2013 (publicação em Janeiro de 2014) pata um ensaio da FFMS sobre Educação e Liberdade de Escolha. Como decidi copiar diversas páginas (31-36), dá para perceber que a mim incomoda muito a uniformização e padronização das estruturas curriculares e do modelo de aula, mas que a minha defesa de maior autonomia e liberdade é no sentido original do termo e não no da obrigatoriedade de mudar de um modelo para outro ou de umas grelhas “rígidas” para outras pretensamente “flexíveis”. O que defendo é a possibilidade de coexistirem formas diferentes de encarar o currículo e as práticas pedagógicas, num contexto de liberdade e não de imposição de um modelo único, mesmo que apresentado como “flexível” em 25%, pois o que vejo até agora é a substituição de um espartilho tradicional por outro com mais rendinhas e um nome diferente.

IMG_5499IMG_5500IMG_5501IMG_5502IMG_5503IMG_5504

Quanto a esta última questão, também é monolítico quem obriga a que todos mudem, no mesmo sentido, só não ao mesmo tempo porque houve quem lhe pusesse algum travão. Mas que, no fundo, quer mudar tudo, em um ou dois anos, atropelando e desqualificando quem não adere ao novo mantra.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.