Limpezas de Verão – 3

Eu sabia que isto tinha de ficar por perto… em Educação, nenhuma publicação se perde, todas se reutilizam. Passaram 14 anos, mas isto é tudo muito actual e inovador.

As grelhas que isto tem… rai’s parta que não é material digital editável… mas deve estar quase certamente a chegar por aí uma nova geração destas publicações e eu vou gostar de ver as autorias.

IMG_5648IMG_5656IMG_5657IMG_5658IMG_5659

 

As Fontes

Da flexibilidade curricular, das competências essenciais, etc, etc. Desculpem lá se não me esqueci.

IMG_5646

As Noesis desta altura não estão online e as minhas devem estar numa camada estratigráfica demasiado profunda para ir agora buscá-las.

Mas há coisas que estão pelas estantes… como as revistas Inovação do IIE em que tudo isto já vinha mais do que explicado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já agora… quem é que adivinha quem escreveu isto há 18 anos, numa publicação da parceria DEB/IIE (p. 28)? Porque deveria pedir direitos de autor em relação ao que anda por aí… 🙂

IMG_5654

 

A Deriva Descentralizadora Centralista

Ou a tendência que reforça a autonomia de fazerem todos o mesmo. Já ando cansado da malta que se queixa de não encarneirarmos todos de forma acrítica com o que a tutela buzina para as escolas. São “apenas” 20% das escolas a testar o PAF do secretário Costa? Para mim são, realmente, “mais de 20%” o que é bem acima do que seria de esperar de uma experiência-piloto. O programa que retoma, quase letra por letra, o que foi feito há cerca de 20 anos e há quem chame “inovação”?

Adoro que chamem conservador a quem pede autonomia e flexibilidade para fazer as coisas como achar melhor e não como é verdascado para fazer. E que chamem imobilista a quem se opõe a modelos únicos de flexibilidade, com grelhas e tudo para a malta não se desviar do carreiro.

Que tudo será um sucesso?

Claro que sim! Já alguém viu um governante ou cortesão a dizer que as medidas que implementou falharam? O que vemos é fazerem fila para colher os louros cada vez que um qualquer teste comparativo internacional apresenta bons resultados. Tudo o que que foi bem feito, foram eles a determinar e os seus fiéis a implementar, tudo o que falhou foram os estúpidos dos outros que deles discordavam ou nem entenderam o que se queria. Por eles, estávamos acima da Finlândia, Singapura e Coreia do Sul em todos os topes educacionais.

homer-doh-animated-gif-i13