O Peso da Administração Pública

Encontrei o gráfico que se segue numa publicação brasileira que usa os dados da OCDE. Tem a sua graça quando há por cá quem use certos exemplos como modelares da leveza do sector público (na Educação, há por aí às resmas da Direita à própria Esquerda, sempre a apontarem o dedo para algures). Há quem pareça ainda não ter entendido o modelo social democrata escandinavo, confundindo-o com outras coisas.

GraFP

Anúncios

5 thoughts on “O Peso da Administração Pública

  1. Mete-me confusão quando a direita diz que ha FP a mais e depois vemos serviços públicos em estado lastimoso devido à falta de pessoal, inclusive turmas com 30 alunos para que haja menos professores nem que com isso a aula seja uma shit…

  2. Vou repetir aqui uma história…
    No zona onde vivo, os serviços do Ministério da Agricultura na fase pré-Passos tinham 4 ou 5 funcionários aqui colocados. Talvez 3 fossem suficientes, pois há sempre aqueles que vivem à sombra e pouco ou nada fazem. Pois bem, o Passos, na senda do Sócas, chegou e deixou apenas 1 funcionário, que, além da solidão, passou a ter de cobrir outras vilas / cidades. Na segunda, vai à A, na terça à B, na quarta à C e assim sucessivamente.
    Como é óbvio, muitos dos serviços que eram feitos junto e aos agricultores deixaram de ser feitos, por falta de pessoal: declarações, requerimentos, subsídios, papelada e mais papelada. Muita desta gente é analfabeta ou quase e, mesmo que não o seja, há coisas que necessitam de suporte de quem está por dentro do assunto.
    Ora bem, se não há serviços públicos para acompanharem os agricultores, a quem recorrem estes? A serviços privados que logo surgiram onde pagam, de cada vez, no mínimo 20 euros,

    Ora bem, muita gente passa o tempo a queixar-se que paga muitos impostos, que o Estado tem muitos funcionários públicos, etc. Agora, pagam 20, 40, 60, 80 euros, isto é, o que for a entidades privadas. Pagam e não bufam. Porém, estão felizes, pois o Estado está mais magro.

    Os portugueses têm, em larga medida, o que MERECEM.

  3. Sísifo: Nem mais!
    * esperas de 5 e 6 horas no hospital- aguenta!
    * chega às 7 da manhã para ser atendido na segurança social, tira a senha e o n° atendimento já é o 63- aguenta!
    * vai ao IMT, logo pela madrugada para não perder um dia de trabalho, ao meio-dia ainda não foi atendido- aguenta!
    * desloca-se às finanças para esclarecer uma qualquer questão, aguarda 2 horitas para lhe dizerem que não podem esclarecer e para enviar um mail a colocar a questão etc e tal…-aguenta!
    * precisa renovar o CC, só de olhar para a “molhada” , começa a sentir palpitações e decide tentar outro dia quem sabe a espera será menor – aguenta!
    * vai à esquadra apresentar uma queixa, o computador é velhinho e lentinho, a rede ė um atraso de vida e… engonha, engonha…lá se consegue preencher o formulário, dá-se ordem de impressão e bloqueia, lá começa a coisa a imprimir e sai a queixa repartida por 3 folhinhas de uma só vez, nova tentativa e o papel acaba,…, a história poderia continuar (sem culpa quer do agente, quer do cidadão)… acaba de perder mais umas horitas para uma queixa que sabe de destino: arquivamento – aguenta!
    * tem um processo em tribunal, ui…ui… aguenta, aguenta por 5, 6, 7, 10,…, e mais todos os anos que forem precisos…aguenta! Já não tem dinheiro para sustentar a coisa- está lixado e aguenta na mesma.
    * optou pelo sistema público e tem vários exames médicos e análises para fazer…tenta marcar tudo para o mesmo dia (menos faltas ao trabalho)…com sorte, o melhor que consegue sāo análises e 1 exame num dia e 2 exames num outro dia (lá irão 2 dias de trabalho ao ar), depois perde mais umas horas (ou dias) para os ir buscar e ainda mais uns quantos para os levar a novas consultas (que dificilmente serão no mesmo dia)…aguenta!
    * tem consulta no dentista (um luxo), tem uma cárie e precisa fazer uma limpeza e a ADSE, para a qual descontou toda a vida de trabalho só comparticipa o valor do acto com despesa menor? Então, marquem-se 2 consultas em dias diferentes… e 2 dias ( manhãs ou tardes) de faltas ao trabalho… aguenta!
    * quer ter a certeza que as suas facturas entram devidamente nas finanças, faça o trabalho deles para o garantir e aguenta!
    *quer garantir que só paga a electricidade que efectivamente consumiu (e, não estimativas em que só sai a perder) então faça o trabalho deles e envie as leituras – e, aguenta, que já aguenta com várias taxas que paga a dobrar ou a triplicar – aguenta!
    * Recorre à prestação de informações de vários serviços públicos e dizem-lhe que agora tem que ser através da internet…mas desde quando os cidadãos são obrigados a ter e manter equipamentos informáticos (nem tão pouco a saber funcionar com eles) e a pagar internet, para usufruir de serviços públicos? (Ah…pois é..os funcionários das juntas ajudam, apenas com preenchimentos, os velhinhos que aí se terão que deslocar e aguardar na fila que o único funcionário ajude os 8 que estão à frente… podem sempre pagar uns euritos simbólicos a umas entidades privadas de solidariedade social… só hipocrisias e engodos mas aguenta!
    *manuais digitais…porreiro pá…mas pagas também os computadores, tablets, telemóveis, componentes e integrais,…, pagas as redes,…,consultas de oftalmologia, de pedopsiquiatria e quiça de psicologia e reeducação social (quem tiver um orçamento familiar menos contido)… -tudo muito modernaço e aguenta!
    * na escola não há orçamento para os estores, aquecimentos, cadeiras, papel higiénico (mas há quadros interactivos e uma secretaria aberta ora de manhã ora de tarde – vicissitudes do “mais com menos”, …, tentas pôr a criancinha na escola da tua residência (pelo menos tem estores e papel higiénico e há um dia em que a secretaria até está aberta ao público de manhã e de tarde) e não consegues pois o gajo da liberdade de escolha, que acha que há serviços públicos a mais, meteu uma cunha e passou-te à frente – aguenta!
    * todos os dias na ida e no regresso do trabalho aguentas com mais meia hora de congestionamento (1 hora ao final do dia) pois está um troço de 50 metros que anda em obras de “recauchutagem” há 5 meses… aguenta!
    *…,
    Quem quis comprar o excesso de funcionários públicos, preguiçosos, cheios de direitos, de férias e feriados e grandes ordenados, comprou! Estes merecem tudo e o muito mais que continuará a vir (na saúde, na justiça, na educação, na segurança,.. ).
    Para além dos comentadores de serviço que faziam aquilo para que eram pagos, a comunicação social alinhou (também terá havido a que era paga) sendo que, já à época, era fácil, através da internet, contrapor a tanta mentira!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s