Coisas que o Arlindo Consegue Descobrir

Apenas no QZP 1, 4 e 6 foram colocados mais docentes do que aqueles que existem nos quadros desse QZP.

No QZP1 mais 391 docentes, no QZP 4 mais 141 docentes e no QZP 6 mais 3 docentes.

E depois digam-me que não há coisas estranhas no meio disto tudo.

Existem dois agrupamentos onde foram colocados 66 docentes. Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, Vila Nova de Famalicão e Agrupamento de Escolas Vergílioprof Ferreira, Lisboa.

Não me parece nada normal um número de colocações tão elevadas em determinados agrupamentos, e são 30 que têm 40 ou mais docentes colocados nesta fase. Resta saber os motivos que levam algumas escolas a ter tantos docentes colocados de forma transitória. Será falta de lugares permanentes de quadro ou será muita mobilidade de docentes dessas escolas?

Duvida

5 thoughts on “Coisas que o Arlindo Consegue Descobrir

  1. A forma como têm sido definidas as vagas no concurso interno (quase sempre calculadas por baixo) dá origem a esta enxurrada de horários.

    Só na tua zona, um dos agrupamentos pediu 17 do 1º ciclo. Outra escola pediu 7 professores do 300.
    E há casos mais escandalosos.
    Como é que parte destes horários não são necessidades permanentes?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.