O Totalitarismo não Tem Lado(s), Quer Estar em Todo o Lado

É uma prática de opressão e intromissão “total” na vida das pessoas, transbordando da repressão de actos públicos de inconformismo com o Poder para o desejo de condicionar a própria esfera da vida privada. Essa é uma das diferenças fundamentais ao que definimos como “autoritarismo”. O totalitarismo é algo que vai mais além e procura condicionar comportamentos, de forma directiva, relacionados com aquilo que se faz na cozinha, no quarto, na sala. O que se come, como se ama, o que se conversa, em família e/ou com amigos. Vai para além da repressão em nome de um credo político para a imposição de toda uma forma de estar na vida, em todos os planos.

Não me parece que a deriva totalitária se manifeste na “recomendação” (idiota) para retirar cadernos de actividades (idiotas, em meu entendimento) com tarefas diferenciadas por sexo ou género 🙂 . Mas já a encontro quando se tenta transformar, de forma medianamente subtil, a Educação numa máquina de imposição ideológica de determinados estilos de vida como sendo os únicos admissíveis ou “saudáveis”. Ou quando se lançam anátemas sobre esta ou aquela pessoa por causa da sua orientação sexual, religião, gostos pessoais ou outro tipo de crença.

O episódio dos cadernos de actividades da Porto Editora é todo ele de uma idiotice confrangedora. Se significa algo mais do que isso, uma forma de fanatismo com o politicamente correcto que roça o absurdo? Talvez… mas também acho que este tipo de episódios servem para distrair o pessoal de coisas bem mais graves que se vão passando. E que são políticas activas de discriminação com base em sistemas de crenças pessoais que, como no passado, daqui a uns tempos se demonstram estar erradas em parte ou no todo.

O totalitarismo passa exactamente pela imposição de sistemas de crenças particulares de um dado grupo, mesmo que maioritário, ao todo, procurando entrar por todos os níveis da vida pública e privada dos indivíduos. Ora… a democracia é, na sua essência, o governo da maioria com respeito pelas minorias. O totalitarismo (político, religioso, cultural) é a negação de tudo isso na sua escala mais absoluta.

Curiosamente, a primeira coisa que publiquei, estava a acabar o curso (1987), foi um pouco sobre isto, embora aplicado a um outro contexto histórico.

(a apócope do “e” no apelido não foi da minha responsabilidade 🙂 )

2 thoughts on “O Totalitarismo não Tem Lado(s), Quer Estar em Todo o Lado

  1. Hoje fui a um el centro comercial e reparei em duas zonas bem distintas: “brinquedos para meninos” e “brinquedos para meninas”. Vão fazer alguma recomendação?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.