Informação “Diferida”

É tão interessante perceber o que se publica com destaque, como aquilo que não se publica ou se espera até ao timing adequado. Pedirem-se declarações sobre um tema algo sensível (nada de concursos, esclareça-se), incluindo foto dos “declarantes” para uma certa peça (pedida semanas depois) e ao fim de mês e meio a coisa ainda estar emperrada tem a sua graça e algum significado.

Soneca

O Portugal de Sucesso

Vale do Lobo começou a falhar pagamentos à Caixa em 2009. Até os buggies estão penhorados

A Caixa entrou no resort de luxo em 2006, como financiadora e acionista. Vale do Lobo entrou em incumprimento da dívida desde pelo menos 2009, mas o banco público não executou as garantias.

Bava escondeu 11,5 milhões de euros do Fisco

Zeinal Bava aderiu ao perdão fiscal, em maio de 2012, declarando a fortuna que tinha oculta no estrangeiro.

Madeira

Como Diz que Disse?

Há professores a contestar as colocações nas escolas

Fenprof fala de indignação de docentes, que ficaram colocados longe das suas residências. Mas considera que é a melhor solução para os contratados.

Como se comenta isto sem vernáculo?

Porque é possível que este tenha sido o concurso de mobilidade interna mais “cozinhado” de sempre e nem vale a pena explicar porquê, a menos que alguém encontre alguma “recomendação” escrita.

Turd

(o que interessa, de acordo com o site oficial, hoje, dia 28, é que haja negociações… para quê… é a dúvida)

Pela Blogosfera – Incluso

Ainda os alunos com necessidades educativas especiais e as turmas reduzidas

(…)
Se o enquadramento é claro quanto ao limite de alunos por turma, já não o é relativamente às turmas com número inferior a 20 alunos e, simultaneamente, com mais de dois alunos com necessidades educativas especiais. Sobre esta situação, o entendimento da tutela, designadamente da Direção de Serviços da Região Centro da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, é de que quando as turmas são constituídas por menos de 20 alunos, não se aplica a condicionante dos dois alunos com necessidades educativas especiais por turma, podendo, por isso, estas turmas incluir mais do que dois alunos com necessidades educativas especiais.
Neste cenário, e em teoria, uma turma pode ser constituída apenas por alunos com necessidades educativas especiais desde que não ultrapasse os 20 alunos por turma. Naturalmente, na nossa perspetiva, a tutela está a efetuar uma leitura abusiva do normativo, determinada por fins meramente economicistas, sem atender aos fins pedagógicos nem às especificidades dos alunos.
.

Mas o governo é das esquerdas e a equipa do MEC tem validação sindical, nunca poderia legitimar este tipo de coisas, tanta que tem sido a estreita colaboração entre a tutela e as “escolas”. Neste contexto, ainda valerá de alguma coisa denunciar estes atropelos que em outros tempos seriam bem mais graves do que os livrinhos azuis e cor-de-rosa?

sand