Para o Ano Há Mais!

Com a  Fenprof foi a secretária de Estado a reunir. Depois, aproveitou para anunciar uma solução que, no fundo, é deixar a coisa para o ano e depois logo se vê. Foi preciso tantos dias para isto?

Em resumo. A ilegalidade veio para ficar e a estratégia do facto consumado faz-nos recuar a outros tempos de má memória. Pouco mudou… a “flexibilidade” é sempre outra.

“Decidimos que vamos permitir a esses professores para o próximo ano corrigir as preferências que fizeram este ano. Como? Abrindo um concurso interno antecipado para 2018-2019, concurso esse que será seguido do da mobilidade interna, na qual poderão manifestar novas preferências, apresentar uma nova candidatura, no quadro dos horários existentes”, disse aos jornalistas a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão.

Alcatrao2

O Secretário de Estado?

Mas isto não é da área da jurista Alexandra Leitão? Ou o ME precisa de “tutor político” nestas reuniões?

“O ministro e o secretário de Estado procuraram justificar as decisões que tomaram, salvaguardando-se numa interpretação da lei, e disseram que o modelo adotado era o adequado. 

E volto a dizer que refugiarem-se numa “interpretação da lei” é uma falácia, uma cobardia e uma enorme falta de vergonha na cara (e é batota, para não dizer pior, dizer coisas diferentes em on e off).

Iznog

A “Solução” Parece que Foi Adiar o Problema e Esperar que se Desvaneça…

… com a adequada colaboração de uns quantos actores. Mas pode haver sempre uma surpresa reservada para a “negociação” com a Fenprof. Tipo “acordo” para o próximo ano ou uns restos que estejam por aí.

A Federação Nacional de Educação (FNE) saiu hoje da reunião com a tutela sem soluções para os professores que se sentem lesados nas colocações da mobilidade interna, para além do alargamento do prazo do regime de permutas já anunciado.

(…)

“O ME o que nos disse foi que iria continuar a ouvir as organizações sindicais e que, depois, no espaço de tempo em audição, iria tomar decisões quanto a esta matéria”, adiantou João Dias da Silva.

pieinthe face

Aos Fins de Semana É Apenas “Investigador”

O nosso ME anda numa faina pelo norte do país (há uns dias foi pelo seu Minho) a apoiar candidatos autárquicos do PS, aparecendo como “investigador” em alguns deles. A minha dúvida é se alguém o convidaria se ele não fosse ministro.

TiagoME

E, já agora, não deve ser ele a ter de aturar a Fenprof a “negociar” noite dentro… até porque ele é uma pessoa com gostos saudáveis e as telepizzas não são a melhor alimentação.

 

Devia Ser Património Imaterial da Portugalidade

O tratamento que o Jesus faz da Língua Portuguesa, entre o apelo da tradição da fonética popular e a criatividade futebolesa da modernidade. Há bocado, em conferência de imprensa, ouvi-o a dizer sobre o Bruno Fernandes que “fomos-o contratar”. Até se me chegaram as lágrimas aos olhos de emoção.

jesus