Os de Duas Patas Sempre Entraram

Têm cartão de crédito, faltam muito alto os seus sucessos para todos ouvirmos, enquanto a petizada joga nos zingarelhos, se espoja no chão ou berra em correria entre as mesas, sem que isso afecte a pseudo-fleuma parental.

Antes os de quatro patas, com prioridade para gatos, evidentemente, porque os cães tendem a colocar a língua muito de fora e fazem cocós fora do domicílio.

PAN quer que animais possam entrar nos restaurantes

De qualquer maneira, e se a malta do PAN arranjasse uma vida sexualmente activa e se deixasse deste tipo de coisas? Parecem o Bloco com as questões de género quando não têm nada para ocupar o tempo.

Monty

17 thoughts on “Os de Duas Patas Sempre Entraram

  1. Além disso, os cães lambem os tin-tins e depois dão beijinhos aos donos …
    Os gatos são demasiado altaneiros.

    Esse badocha é o sr. Creosote d’O Sentido da Vida, não é?

    1. “…os cães lambem os tin-tins e depois dão beijinhos aos donos …” – Isto também os de duas patas o fazem e não estão impedid@s de entrar em restaurantes!

  2. … ainda bem que alguém se lembra das verdadeiras preocupações, dificuldades e injustiças que afectam a população portuguesa…
    …vai na linha daquelas preocupações com a dispensa de relatórios médicos para mudar de sexo+decisão antecipada para os 16 anos + mais processarem os pais que não o permitirem + obrigar as escolas a terem que aceitar que hoje sou maria e amanhã sou joaquim…

    Isto é tudo, TUDO mesmo, tão mau, tão mau, TÃO MAU!

    1. Todas as matérias são importantes. E só há problema quando as prioridades entram em conflito e se fazem as escolhas erradas (por exemplo, ir comprar papel higiénico primeiro, em vez de se apanhar o último comboio para casa).. Os desonestos intelectualmente, a respeito de certas questões que não lhes interessa debater, dizem sempre que há coisas mais importantes. Embora, aqui, não se trate, pelo menos à primeira vista, de uma questão que fracture esquerda e direita, encontramos o mesmo esquematismo falacioso.
      Indo ao assunto. Para um idoso ou idosa, por exemplo, que tenha um cão como único ou quase único amigo, pode fazer muita diferença poder entrar ou não em certos espaços públicos com o seu animal de estimação.

      1. Todas as matérias são importantes para si! Algumas não estão, de todo , na minha agenda… Aliás , várias, das denominadas fracturantes, e tão queridas aos relativistas culturais, eu sou contra! Por exemplo as que cita JF, no post anterior…
        Eu, pessoalmente, não quero cães dentro de restaurantes, nem dentro de minha casa. Dentro de minha casa não entram; os restaurantes que permitirem cães, caso esta ideia do Pan vá para a frente, não porei lá os pés…
        Mas é claro que alguma destes movimentos são residuais mas vão ganhando força nos média mesmo contra a opinião da maioria dos portugueses…

  3. Fará sentido discutir o assunto se for cão-guia (o que, creio, já estar salvaguardado). Quanto ao resto, subscrevo os contras aqui apresentados. Não gostaria de ver um 4-patas a lamber-me o bife, nem a intrometer-se na minha conversa 😉

  4. Na Espanha, e também em Vigo, na maior parte dos restaurantes e bares os cães não entram . A legislação está facilmente disponível na NET por isso nem me adiantarei mais…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.