A Santa Aliança dos Auxiliares de Ministro

Canavarro e Pedreira mais valia reflectirem nos seus “trajectos” e em algumas das suas decisões (ocorrem-me colégios privados e preços de manuais) antes de deitarem bitaites sobre as carreiras alheias.

Porque é que a progressão na carreira dos professores é mais problemática para o Estado do que com a restante Administração Pública? Foi esta a questão que o DN colocou a dois antigos secretários de Estado: Jorge Pedreira (PS) e José Manuel Canavarro (PSD). E as respostas coincidiram no essencial. Para além do óbvio – está em causa a maior força de trabalho da Administração Pública, com mais de cem mil efetivos – faltam filtros, como categorias e quotas, existentes noutras áreas, que impeçam a progressão em bloco.

Claro que coincidem no essencial. Até no acessório. Para mim, muito pouco os distingue. Quanto a filtros… era mesmo bom que tivessem algum pudor e os usassem nas suas declarações.

calhau com olhoscalhau com olhos

Anúncios

3 thoughts on “A Santa Aliança dos Auxiliares de Ministro

  1. Fica para a história a confirmação que a ADD foi inventada apenas para não aumentar o custo orçamental, sendo indiferente o mérito ou a qualidade do trabalho. Algo que muitos perceberam na época…
    Além disso, é vergonhoso que ex-secretários de estado desconheçam o ECD, pois neste, existe o filtro estúpido de vagas de acesso aos 5º e 7º escalões, determinadas pelo governo, o que significa que ele pode propor o nº que ‘lhe der na real gana’, impedindo durante anos milhares de profs de progredir…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s