E Depois Há Gente Assim

Em tempos contei a estória antiga de uma vizinha minha que era contra greves, porque “os patrões é que nos pagam e não os devemos chatear“. Há bocado, numa “rede social” li uma professora (!) a queixar-se das greves (assim, no plural, referindo-se aos professores) contra um governo que ela considera estar a restituir-lhe os direitos tirados pela “Direita”. É a opinião dela (e das pessoas que depositaram o seu laikezinho). No meu caso, lembro-me bem de quem decretou os dois congelamentos (Agosto de 2005, Janeiro de 2011) da progressão na carreira, que é a razão mais imediata da insatisfação (a estarem a repor alguma coisa é o que eles próprios começaram por tirar). E ainda há por lá malta a acusar quem se queixa do “povo” ser “amnésico”. E espelhos em casa? Ou umas ampolas de cerebrum ou memofante?

espelho2

(discutir política começa a andar ao nível dos debates sobre futebol caseiro…)

3 thoughts on “E Depois Há Gente Assim

  1. O do elefante tem um nome esquisito e o pessoal pode ficar de trombas; o outro lembra autópsias e lembra o pessoal congelado.
    Ao que consta, deve ser mais insuficiência de vitamina D…..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.