Who Let The Dogs Out?

Que pecado teremos cometido, enquanto classe profissional, para ter de chegar ao fim de uma semana cobertos de lama por parte de gente que ou deveria ter vergonha do seu passado – como os restos da máquina socrática de comunicação em blogues e comunicação social – ou mais valia olhar para a forma como as suas virtudes no sector privado não passam de dependências em relação ao Estado que dizem abominar?

As opiniões são livres, mas deveria existir um mínimo de decência em tudo isto e, como há 10 anos, são muito poucos os que, fora da classe docente, conseguem ter coragem para defender os professores desta imensa vaga de bílis despejada desde que se considerou que os professores quererem que o seu trabalho de dez anos conte para a sua carreira é uma crime de lesa-Pátria.

Há algo de profundamente errado e eticamente deformado em tudo isto. Qualquer idiota que teve notas a condizer no seu percurso escolar de forma  a ter de comprar um curso acha-se no direito de apedrejar toda uma classe profissional que o único erro que cometeu em massa terá sido ser demasiado passiva perante este tipo de atentados à sua dignidade.

Regressou o discurso rodriguista dos professores que são uns “privilegiados”, que “não querem ser avaliados”, que “progridem sem mérito”. Está tudo aí de volta… percebendo-se que estava latente apenas porque se achava que proletarizar a docência era humilhação suficiente a juntar a outras maiores ou menores desconsiderações a cada nova “reforma” que lhe limita a autonomia.

Se deveríamos ignorar os ganidos e fazer andar a caravana? Pois, pois… isso seria possível se esta gentinha não se atravessasse no caminho com o seu rasto viscoso.

E eu não sou dos que vira a cara a mais uma, duas, três, quatro, n, chapadas.

Dogs

(e fica bem registado que, mesmo que existam naturais divergências negociais, ninguém no ME, ao longo dos anos e mesmo agora em que alguns se dizem muito amigos dos professores, aparece a explicar a este povoléu emplumado e impresso que os professores merecem respeito público… talvez alguns dos seus apoiantes na blogosfera e redes sociais os pudessem aconselhar a serem menos calculistas… e nem sequer falo do ministro da defesa “radical”, mas dos encobertos que lhe aspiram ao lugar…)

2 thoughts on “Who Let The Dogs Out?

  1. Há que procurar uma vantagem nisto tudo… eu vislumbro uma:
    à escala da comunicação social, não precisaremos de considerar a nossa imagem pública. Já sabemos, a priori, que seremos malquistos quando ponderarmos formas de manifestação dos nossos interesses ou na exposição dos nossos problemas…

    Enfim, talvez teremos ganho alguma liberdade de ação.
    Embora as coisas se possam tornar mais difíceis…

    Gostar

  2. Os professores só vão ganhar reconhecimento quando protestarem como os camionistas. Fechar as escolas a cadeado e pronto. Aí os comentadores vão piar mais fino e não terão tanto tempo de antena para tanta converseta da treta. O governo terá de agir de imediato e deixar-se de novelas.

    Isto não vai lá com um dia ou dois de greve, mas de uma semana no mínimo e às avaliações. O resto é conversa da treta.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.