Já Pensaram Nisso? Aposto que Não!

Ontem tive (mais de) uma conversa telefónica interessante sobre a Educação, Jornalismo, os seus meandros e cruzamentos. Os principais assuntos ficarão de fora daqui, mas gostava de partilhar uma ideia a favor da progressão na carreira dos professores que talvez agrade a quem queira mesmo o seu “rejuvenescimento”. Já pensaram que se o tempo de congelamento contasse e grande parte d@s professor@s subisse dois escalões, era capaz de haver milhares (muitos, mesmo) de aposentações nos próximos anos? Porque hã gente desejosa de ver pelas costas quem os quer ver pelas costas (e nem estou a falar dos alunos, que esses na sua larga maioria gostam de nós).

Isso traria problemas ao nível dos encargos com aposentações, que seriam mais elevadas? Mas, afinal, não é a “qualidade” dos professores que vos interessa e a sua capacidade para melhorar as “aprendizagens dos alunos”? Não me digam que tudo o que acontece é feito apenas a pensar no vil metal.

Ideia

Sexo, Muito, Faz Falta (E Jornalismo Relevante, Já Agora)

A “notícia” tem origem no Daily Mail… prontos, reproduz-se no espaço de “Educação” do DN, sem mais nada a enquadrar.

Mão [sic, a sério, neste momento é o que está escrito] de criança de seis anos quer que escola retire do programa letivo o conto “A Bela Adormecida”

Sarah Hall argumenta que a mensagem sexual inapropriada está no beijo que o príncipe dá à princesa adormecida.

Esta mulher de 40 anos diz que não se pode ensinar às crianças que é aceitável um homem beijar uma mulher enquanto ela dorme. “Enquanto tivermos este tipo de narrativas na escola, nunca poderemos mudar as atitudes sobre o comportamento sexual”, sustenta.

Kama

Já Era Tempo!

O Público dedica-se hoje com espaço significativo (4 páginas, ainda não vi se com fotos de meia página) à questão das cantinas escolares. Até que enfim, porque parece que quando alguns de nós escreviam que as coisas iam mal, é porque éramos más-línguas. Não, muitos de nós todos os anos nos reunimos com encarregados de educação e esse é um dos assuntos mais falados, mas esbarra-se sempre nos poderes do oligopólio que domina o sector com a conivência das regras dos concursos decretadas pelo ME. Foi preciso os miúdos tirarem fotos para acreditarem. É pena, este assunto já merecia destaque há muito tempo. Mas a palavra das pessoas, em especial dos professores, vale pouco mais do que zero (a menos que seja para criticar outros professores).

Pub26Nov17

A única maneira de travar o declínio da imprensa tradicional é apostar na oportunidade, profundidade e qualidade do trabalho jornalístico. O erro enorme de pensarem que a salvação está na epiderme do digital acabará por vos enterrar ainda mais cedo.

(já agora, as escolas em si não podem multar ninguém… as autarquias só multam as cantinas do 1º ciclo, mas o problema é mais grave e foi criado pela estúpida obsessão da racionalidade financeira… acabámos assim…)

Feel It Still

Ooh woo, I’m a rebel just for kicks, now
I’ve been feeling it since 196[5], now
Might be over now, but I feel it still
Ooh woo, I’m a rebel just for kicks, now
Let me kick it like it’s 1986, now
Might be over now, but I feel it still
Might’ve had your fill, but you feel it still