O Regime em Todo o seu Esplendor

Gente que aceita cargos porque parece bem, que assinam de cruz porque a senhora é das melhores famílias, que dão o nome para que as portas se abram e as verbas escorram. Não sabem de mais nada. Apenas fica bem.

Notáveis do bloco central dominam cargos da Raríssimas

 Leonor Beleza, Graça Carvalho, Roberto Carneiro, Maria de Belém e Paulo Pitta e Cunha são alguns dos nomes que integram os órgãos da instituição envolvida em polémica, tal como Fernando Ulrich, António Cunha Vaz e Pedro Pita Barros.
(…)

O Conselho Consultivo da instituição, que está sob investigação por a sua presidente, Paula Brito da Costa, ter alegadamente utilizado de forma indevida dinheiro em gastos pessoais, é o exemplo mais vincado: é presidido por Leonor Beleza, ministra da Saúde de Cavaco Silva e presidente da Fundação Champalimaud, e integra personalidades como a ex-candidata presidencial e ministra da Saúde de António Guterres, Maria de Belém Roseira, o ex-ministro da Educação de Cavaco, Roberto Carneiro, a ministra da Ciência e do Ensino Superior de Durão Barroso e Pedro Santana Lopes, Graça Carvalho.

chairman do BPI, Fernando Ulrich, também faz parte daquele órgão, tal como o consultor de comunicação António Cunha Vaz, o professor universitário Pedro Pita Barros, o antigo administrador da Agência Europeia do Medicamento, ex-director executivo da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (APIFARMA) e actual vice-presidente do Infarmed Rui Santos Ivo, a ex-presidente da Fundação Calouste Gulbenkian Isabel Mota, ou o advogado Francisco Sá Carneiro.

shit-hitting-the-fan

E depois tudo se desenrola como é costume entre nós… .. que coisa linda, mesmo ali ao pé da rotunda com o boi com tintins de ferro. A sério.

o-deserto-da-educacao-013b-2009
(sim… já há 8 anos, no Umbigo, tínhamos gozado com a coisa da rotunda do boi, na altura quando a MLR foi visitar a Escola Profissional da Moita com toda a pompa da autarquia cdu local, a mesma que cedeu o terreno para a Casa dos Marcos)
Anúncios

A Parque Escolar Foi Uma Festa!

Tempestade derruba telhado do Liceu Camões e relembra necessidade de obras

Direcção da escola aponta atraso no cumprimento do plano de requalificação previsto para o edifício. Ministério da Educação refere que reparações começam esta terça-feira.

Andamos (quase) todos a fingir que o mandato de MLR não foi um período áureo para algumas elites e nichos de mercado, Para servir e recompensar pedrosos, desculpem, clientelas.

É sempre assim? Talvez… mas há quem tenha a lata de se apresentar como “senadora” do regime (pelo menos em certos ambientes mediáticos amigos) e exista quem ainda ache que muito do que fez foi muito válido. Pois, quiçá, mas há pecados pouco originais que mancham tudo. Nem tudo de mau foi culpa da pasionaria? claro que não, penso mesmo que muita coisa se baseou na aposta da credulidade e vaidade da senhora.

Há demasiada gente cobarde com meios para saber que obras foram feitas, onde, beneficiando quem (a vários níveis, não apenas em relação a construtoras e gabinetes de projectos), mas isso talvez pareça mal. Não passam de cúmplices por omissão em algo que não é alheio aos delírios do engenheiro. Não é porque alguns notáveis de certa imprensa de referência passaram a ter a descendência em escolas do primeiro mundo que se justifica o que se passou.

carrossel

(e depois a culpa é sempre dos outros, dizem que pessoalmente nada ganharam, nada viram, nada souberam… como aqueles que assinam de cruz despesas que davam para ajudar muitas crianças…)

Só Beatiful People Consegue Fazer Cenas Fixes Internacionais

A direção justifica as viagens, “aprovadas em orçamento”, com a necessidade de “internacionalização” da Raríssimas, fundamental para partilhar “políticas de apoio aos doentes raros e identificação das doenças raras”. E defende as faturas de roupas (mais de 800 euros no El Corte Inglés) assim: “Para o exercício da função de representação institucional da Instituição, é essencial uma imagem adequada da sua representante”.

Eis, de acordo com a lógica em causa, a minha proposta para os corpos sociais da instituição.

Não sei se são raríssimas… eu pelo menos achei-as depressa no google.

WomenSecrets

A Teia Adensa-se

E a coisa não deve ficar por aqui. Muitas destas instituições  baseiam o seu sucesso nas ligações que estabelecem e na vaidade de quem se quer ver associado a “boas acções”.

Vieira da Silva foi vice-presidente da assembleia geral da Raríssimas

Cargo foi ocupado entre 2013 e 2015, antes de ministro integrar o actual Governo.

Raríssimas. Deputado do PSD aceitou o cargo de vice há duas semanas

Ao i, Ricardo Batista Leite disse nunca ter desconfiado de gestão danosa de Paula Brito Costa, a quem atribuía elevado “capital de confiança”

shit-hitting-the-fan