Enviado Às Redacções das Televisões

Confesso que é incomodativo assistir à divulgação de informação que não corresponde à realidade quotidiana, induzindo a população a preconceções erradas, e revelando que os jornalistas não estão devidamente informados de como funcionam muitas instituições da sociedade. Assim, como cidadão ativo e consciente, derivado da obrigação profissional de formar cidadãos ativos e conscientes, no que respeita às noticias sobre o perfil do aluno, informo o seguinte:
– desde há muitos anos, que muitos professores têm formação académica baseada na pedagogia construtivista, com orientação para a aprendizagem pela descoberta, trabalhando também a metacognição, tendo o aluno como o agente central da aprendizagem. Por isso, as aulas expositivas já não são maioritárias em muitas salas de aula, há muitos anos, no ensino básico e secundário.
– a pedagogia construtivista implica que o aluno seja um agente ativo e colaborante na aprendizagem, mas o que se verifica é que muitos alunos não o são, manifestando resistência a essa atitude e boicontando deste modo o processo de ensino-aprendizagem. Além disso, ainda existem muitos encarregados de educação que também resistem à utilização dessa metofodologia porque consideram-na muito difícil e menos cómoda para os seus educandos. Vários autores de livros escolares que aplicam essa metodologia nos conteúdos, e que também lecionam, já relataram que foram objeto de queixa de encarregados de educação que consideram que não deve ser o aluno a construir a aprendizagem e a descobrir, mas o professor a ensinar…
– num mundo onde o lúdico e o entretenimento estão disponiveis constantemente e imediatamente, é muito dificil que os jovens queiram usar a tecnologia com conteúdos cientificos e culturais, o que dificulta imenso a pedagogia não expositivista.
– como a escola não é uma instituição com um objetivo lúdico e de entretenimento, tem de competir com a sociedade civil onde existem instituições cujo negócio é o divertimento, não tendo os mesmos recursos que essas instituições, sendo uma concorrência desleal, o que leva à conflitualidade entre o aluno e o currículo.
– as dificuldades sócio-económicas e familiares, indispõem vários(as) alunos(as) psico-emocionalmente para a aprendizagem, não sendo relevante a metodologia pedagógica utilizada, mas o acompanhamento personalizado de modo a colmatar essas falhas sociais.
– existe uma miriade de fatores que interferem na aprendizagem (pessoais, sociais, familiares, biológicos, económicos, genéticos, fisiológicos, psicológicos, emocionais), sendo redutor e pouco rigoroso, reduzi-la à qualidade profissional e à metodologia pedagógica.
– para a utilização de metodologia pedagógica não expositivista, são neccessárias condições materiais, logisticas, profissionais, organizacionais, laborais, que os governos não estão interessados em proporcionar porque apenas estão obcecados com o orçamento e o quanto se pode poupar…
– outro fator importante para implementar uma pedagogia não expositivista, muito exigente em termos de organização de trabalho, é a motivação profissional que nenhum governo está interessado em estimular, como se vê pela destruição da carreira dos professores em prol da poupança na remuneração, apenas para pagar os desvarios financeiros dos vários governos e do sistema bancário…
– nunca se fala do ensino universitário, pedra basilar do futuro individuo produtivo, e onde o expositivismo continua a ser predominante nas salas de aula, já não falando na organização pedagógica atávica que muitas vezes prejudicam os alunos seriamente.

Concluindo, quando noticiarem sobre métodos de aprendizagem nas escolas, seria conveniente que se informassem no que se passa nas muitas centenas de escolas do país, e verificariam que afinal não é só na escola Y ou Z que trabalham pedagogia não expositivista há muitos anos…

Mário Silva

miraTecnica

10 thoughts on “Enviado Às Redacções das Televisões

  1. Certíssimo. Concordo em absoluto.
    Eu, Já nao tenho nem forca, nem vontade, nem motivação para fazer como o Paulo que ainda acredita que nos ouvem.
    Cansei. Estou saturada de jornalistas ignorantes que ou são ou lhe pagam para o ser, de políticos que ignoram as nossas competências, os nossos saberes e as nossas experiências e Dos pais que só querem saber das classificações.
    Continue, Paolo, por todos aqueles que como eu já perderam, pelo caminho, o entusiasmo e a esperança nesta profissão. Continue a ser voz activa, bem formado e bem informado.
    Obrigada , Paulo.

  2. acrescento que as direções de informação responderam de forma ‘fofinha’, muito agradecidos e ‘coiso e tal’, pelo acompanhamento dos noticiários.
    mas pedir o contraditório do que divulgaram, está quieto…!

  3. uma ironia é que vários debates, palestras, colóquios, etc, muitas vezes noticiados com pompa nas noticias (ou programas de televisão), são em formato expositivo e mesmo assim são cobertos de rasgados elogios…

  4. Certos jornalistas comportam-se como uma pessoa que nunca foi a um hotel, e que depois escreve um artigo com o seguinte título: ” Bufete: uma nova maneira de servir refeições; o método clássico a la carte está ultrapassado!”

  5. eu utilizei aprendizagem por projectos quando fui professor no uniburgo, até mesmo mudança conceptual baseada em concepções prévias e até mesmo algum construtivismo. O que ficou foi um grupo de alunos que gostou dos 5 anos em que estive Prof. Aux Conviva com aulas diferentes e uma enorme dificuldade da maior parte dos então colegas perante o “gaijo com as americanices”. Mas, alguns ganharam o virus (por mim ou por outros ou porque tentaram coisas difernetes),nem todos são “expositivistas” hoje em dia. Claro que é preciso dizer que a esmagadora maioria nunca aprendeu nenhuma técnica pedagógica para alem do expositivismo, o mesmo replicado pelo que tiveram enquanto alunos. In breeding in action .
    Devo dizer que uma parte dos estudantes universitários não muito aprendizagens sem ser pelo expositivismo. Lazy people think alike

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.