Não Tentem Dar a Entender Que Isto Tem a Ver com Feminismo, Porque É Apenas Sem Vergonhismo

Chegou a generala, aquela que se recusou a fazer a avaliação legalmente exigida na instituição na qual lecciona e de que agora é reitora. Seria um acto de rebeldia coerente, se a pessoa em causa não tivesse sido implacável nas medidas de repressão sobre quem contestava a avaliação que ela lhes impôs. Contestação baseada nos mesmos argumentos: “a avaliação de desempenho não é, nem pode transformar-se, num mero processo burocrático e administrativo”. Quanto ao mais, basta comparar a escassa produção científica da senhora doutora nas décadas antes de ser ministra e o que passou a produzir (quase sempre como coordenadora/orientadora) em pouco mais de meia dúzia de anos depois do seu desempenho político.

Há quem ache que lhe dedico uma animosidade acima do razoável, mas a verdade é que são poucas as pessoas que aceitaram testemunhar contra mim em tribunal, mesmo se esse prazer lhe foi negado por manifesta falta de fundamento do processo inventado por um dos seus pontas de lança na imprensa de então.

E por isso mesmo anotei, com o devido desdém, embora sem grande surpresa, diversos likes que vi no anúncio da candidatura.

SocMLR

(não tenho qualquer dúvida que chegará mais alto… quanto ao isczé, não tenho qualquer dúvida que acederá com muito maior facilidade e rapidez a fontes de financiamento para muitas das suas investigações)

14 thoughts on “Não Tentem Dar a Entender Que Isto Tem a Ver com Feminismo, Porque É Apenas Sem Vergonhismo

  1. A recusa em ser avaliada foi estratégica. Provavelmente a generalidade dos “colegas” da nobel reitora também estariam insatisfeitos com o modelo de avaliação em vigor pelo ISCTE, a senhora aceitou ser a mártir para logo depois colher os aplausos (votos).

    Mas a votação é surpreendente: 2/3 dos votos.

    Registo um aspeto positivo nestas “eleições ” do superior, colocam todos os documentos online (currículo dos candidatos, programa dos candidatos, actas…). Seria bom que no básico e secundário seguissem o mesmo caminho.

    Gostar

  2. Depois de ler esta notícia, os meus olhos, de forma autónoma, percorreram irrequietamente os livros da estante e repousaram por fim numa obra de George Orwell…

    Gostar

  3. Ganhou eleições! A criatura que acabou com elas, no básico e secundário!!!!
    Na Alemanha, década de 30, também tudo começou assim….
    Nota: em termos de democracia as nossas escolas, do básico e secundário, aproximam-se rapidamente desse famigerado modelo. E a banda, geringonça, continua a tocar….

    Gostar

  4. Li e recordei que em 1976, na Fac Letras Coimbra, tive um Grande Professor que escreveu o livro: “Os Passos do Homem Como Restolho do Tempo”.
    Restolho….

    Que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio.
    Que a morte de tudo o que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
    Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio…

    Ferreira Gullar

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.