Atão E os Polegares?

E, a bem dizer, quem se interessa ainda por lápis, essa coisa do tempo jurássico, sem ser para comprar aqueles queriduchos, cheios de coisas fofas, que nem se usam para não se estragar?

Children struggle to hold pencils due to too much tech, doctors say

Children need opportunities to develop hand strength and dexterity needed to hold pencils.

tirinha_tecnologia_sala_de_aula1

2ª Feira

Tentem lá ser modernaços e tecnológicos, com aplicação de mini-questionários online para verificação das aprendizagens realizadas com a rede a suportar apenas 6 computadores em rede para uma turma de 20. Que até podem ser 24, 26, 28. A modernidade e a inovação devem ser, portanto, servidas em pequenas parcelas para que não nos inundemos nelas. É sempre mais giro com as experiências-piloto em que nos dão banda larguíssima e tudo funciona às mil maravilhas para, logo ao fim do primeiro semestre, se começarem a publicitar experiências extremamente positivas para a imprensa, com declarações apenas de quem está a favor ou foi seduzido para a coisa, a começar pelas organizações que o ps passou a controlar no sector e que gostam de parecer bem e receber o devido apoio para isso mesmo.. Aliás, se há coisa em que este governo é hábil é na forma como conseguiu que a comunicação social, em especial na área da Educação, acredite que a excepção é regra e a regra é excepção. E que quem não concorda e salta de alegria é laranjinha podre ou velh@ professor@ ressabiad@. Embora o que eu gostaria mesmo de ver é aquel@s senhor@s que apresentam webinares em fundo azul-cueca e formações com teses d’antanho a aplicar de forma generalizada certas estratégias de trabalho sem um suporte capaz de as fazer funcionar em pleno. A menos que a autonomia e a flexibilidade, mail’os puffs e cadeiras coloridas com rodinhas só se devam servir a meia dúzia de turmas e salas, enquanto nas outras se faz o mesmo de antes, mas com umas papeladas a dizer que é tudo novo e umas grelhas de observação e auto-avaliação cheia de sorrisinhos e palmadas nas costas.

Mas, nada de confusões com estes reparos, claro que me senti, como deveria ser, pleno de vigor pedagógico e pronto para uma nova semana de actividades mobilizadoras, numa perspectiva de flexibilidade transversal e capacitadora de competências e soft skills próprias para ir erguendo o III milénio.