O Passado Como Ele Foi

Estou a fazer uma espécie de história da escola (e indirectamente do agrupamento de que se tornou sede) em que fiquei “efectivo” há 13 anos, aos entrar nos “entas” e por onde já passara como contratado na segunda metade dos anos 90 do outro século. Em especial quando se passa em revista o acervo de fotos (e acreditem que são muitas, de cerca de três décadas), revisita-se um passado e em parte consegue reviver-se um pouco do espírito que animou tanta coisa feita e que há quem diga que não existiu, tanto trabalho e esforço, quase sempre com cara de boa disposição, que nos dizem que nunca fizemos. Revisita-se o tempo do “privilégio” de nem ter subsídio de desemprego… de estar quase todo o Setembro à espera de colocação, que poderia vir em formatos estranhos (lembro-me de um ano com 21 horas, sem que nunca aparecesse a 22ª, ou de outro com 18 horas, renovadas mensalmente de Outubro até Junho, por causa de um atestado para alguém fazer mestrado), de tanta coisa que não chegava para nos desanimar, pois no ano seguinte lá se envergava de novo a camisola da escola onde se ficasse colocado. Nesse anos 90 em que passei por 6 ou 7 escolas públicas (graças a 3 repetições) e em todas encontrava um grupo de pessoal para trabalhar mas também para nos divertirmos. E podemos prová-lo. Anos em que se fez muito mais do que agora se diz que se quer fazer, sem que se achasse que aquilo era “inovador”, era apenas interessante e todos (ou quase) acabávamos por aderir, mesmo se não existia esperança de lá estar no ano seguinte. Se tudo se explica por sermos mais novos? Talvez… mas não apenas. Por muita desgraça que tivesse passado pelo ME (claro, tenho um certo couto em especial estima), em boa verdade não posso comparar o que na altura achava ser apenas incompetência ou faltinha de jeito com o que agora sei ser má-fé e aleivosia declarada. Talvez por tudo o que se descobre ter sido feito, a obsessão com a preservação da Memória e a luta contra o seu apagamento e do Tempo ganhe maior urgência e intensidade.

O giro é que já então se adivinhava que os anos 2000 eram capazes de não ser grande coisa.

1987 fatos004

(algo muito importante é que em qualquer momento desejei ou desejo que algum colega passe pelo que então se passava… sempre desgostei quem prefere nivelar pelo patamar mais baixo e pela mediocridade…)

One thought on “O Passado Como Ele Foi

  1. Engraçada essa forma de reviver ” velhos tempos “. Paulo, dizes aqui muitas verdades. Esta cambada foi destruindo o convívio/ espírito são / verdadeiro entre colegas. Na minha escola foi igual. Foi assim em todas.Acabaram com o amor à camisola ! Conseguiram e continuam a dividir para reinar. ( titulares, pseudo avaliações, intencionalmente gerar péssimo ambiente). Nomes pomposos para tudo, projectos e mais projectos, reuniões intermináveis , tarefas estupidificantes ( aulas de substituição, apenas para criar atritos ) etc.etc… e vem um grande desgaste. Tu ainda continuas, mas quem se conseguiu pirar , pirou-se ! Tanta gente agora aposentada, que poderia ainda estar a contribuir ? Mas numa escola com boa ” onda ” e respeito da tutela por todos os que lá trabalham. Isto foi muito mau para as nossas escolas /alunos/ país.
    E ainda dizem estes espertos que poupam muito assim.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.