El@s Sabem Lá…

… o que é ter de gerir, hora a hora, os conflitos, interesses, desmandos, quezílias, acusações, chalaças, de 20-25-30 petizes ou jovens numa época em que temos a Situação Pedagógica entregue, de novo, aos relativistas do conhecimento e aos “socio-construtivistas que acham que o “saber” se constrói do nada como se fosse tábua rasa, afirmando que os professores arcaicos é que consideram os alunos uma tábua rasa. Ocorreu-me isto hoje, depois de um daqueles dias em que a minha eu gostaria que certas pessoas estivessem no meu lugar (chegava a parte da manhã) ao aceder a mais uma apresentação relacionada com a flexibilidade curricular, neste caso de uma das suas mentoras, Ariana Cosme (PPT Aprendizagem e a Relaçao Educativa), que parece achar que é pela caricatura do que desgosta que consegue impor a sua visão das coisas. De Epistemologia do Conhecimento dá a sensação de saber mesmo muito pouco, Popper nunca terá lido e o mais certo é ter apenas Paulo Freire e José “da Ponte” Pacheco na mesa de cabeceira.

O mais ridículo é que são estas pessoas a dar o pior exemplo do que é um ensino repetitivo, chato, sem imaginação e replicador de uma cartilha intolerante que anda a ser multiplicada pelo país, graças à necessidade dos professores necessitarem de créditos e isto ter financiamento para ser fornecido por atacado. Não me custa admitir visões alternativas e complementares, o que me custa é quando alguém se tenta colocar num plano de superioridade ética e moral, apenas demonstrando as suas enormes lacunas conceptuais e metodológicas.

Cosme

“Aquilo que é tido por conhecido”?

Cruzes, credo.

Se isto é que é inovação pedagógica, então estamos ainda na transição da roda quadrada para a pentagonal, tem mais um solavanco, mas é mais suave…

Anúncios

Isto É Para Quê?

Falo das  provas de aferição de Educação Musical em regime de “está tudo bem, não se mudam os horários, há aulas para todos à mesma e fazemos de conta que isto é a sério”.

Se acham que isto é uma maneira de dignificar ou valorizar as Expressões, temos realmente concepções muito diferentes do que é algo a sério e o que é uma palhaçada prás massas.

 

Clown

(em turmas de 26-28 alunos, a aplicação da prova é um suplício digno de Sísifo)

Isto É Suposto Ser Para Ajudar, Confundir ou Dividir?

A iniciativa legislativa de cidadãos que estamos a promover, apareceu, sem autorização da sua Comissão original no espaço de “Petições” do site do Parlamento. A pessoa em causa, que aparenta ser professor (não sei se ainda em exercício na escola de Vialonga se já voltou de Timor-Leste, se é outra pessoa) para além de se ter apropriado de uma iniciativa alheia sem qualquer contacto com os promotores, apenas está a contribuir para confundir as pessoas e dividir as assinaturas, pelo que poderia fazer o favor de desfazer a coisa.

ILC FAke