A Ler, Embora Para Os Fanáticos da Racionalização Financeira, Tudo O Que Contrarie A Sua Lógica Seja “Arcaico” ou “Despesista”

School Closings in Chicago – Understanding Families’ Choices and Constraints for New School Enrollment

(…)

While school closures may have potentially positive financial and academic effects, they are inevitably disruptive and burdensome for families and communities. This is particularly true in a “choice” system, where families may opt to send their children to schools outside of their attendance area boundary.

(…)

More research is needed to examine how the transition year went for families and students. It is important to investigate how affected students do academically, socially, and behaviorally in their new school settings and to unpack which school characteristics matter most for improving student outcomes. Lastly, not much is known about how closing schools affects teachers and other staff or the impact closing schools has on the composition of the entire school staff. Cultivating a better understanding of the impact of closing schools on families, students, and school staff could help districts facilitate better educational experiences and student outcomes in the future.

tesouras

 

 

Anúncios

Agora em Papel

Porque gosto da disciplina que estudei e ensino e não me envergonho disso ou o troco por qualquer tipo de aproximação a modas ou poderes transitórios que a consideram acessória, quiçá “enciclopédica” ou mesmo uma “obesidade” no currículo a fatiar em semestres.

PG Pub29MAi18

Público, 29 de Maio de 2018

Nada Que Não Se Saiba Empiricamente, Mas..

Investigadores compararam notas do curso e avisam: pagar pelo ensino pode valer acesso à faculdade, mas não garante uma preparação de qualidade.

Os estudantes de Medicina provenientes do Ensino Secundário privado reprovam mais do que os colegas que vieram das escolas públicas. Mesmo aqueles que estudam em escolas privadas que não inflacionam as notas saem mais mal preparados. A perceção de professores e investigadores é agora confirmada num estudo científico. Perante a conclusão, os autores, alertam: investir no ensino privado até pode garantir a entrada no curso, mas está longe de assegurar uma formação de qualidade.

Banhadacobra

(claro que também sabemos que até podem acabar os cursos com piores médias, mas há sempre os consultórios e clínicas dos conhecimentos alimentados ao longo dos anos de convívio disponíveis para os receber…)

(adenda: o estudo original está aqui)

Das Matrículas

O Despacho Normativo 6/2018 de 12 de Abril determina que “No ensino básico, as vagas existentes em cada estabelecimento de ensino para matrícula ou renovação de matrícula são preenchidas dando -se prioridade, sucessivamente, aos alunos: (…) 2.ª Com necessidades educativas especiais de caráter permanente não abrangidos pelas condições referidas na prioridade anterior e com currículo específico individual, conforme definido no artigo 21.º do Decreto -Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro, na sua redação atual ou do diploma sobre educação inclusiva que lhe venha a suceder;”.

Ora bem… o que é que na nova legislação se pode considerar equivalente a um currículo específico individual? Eu tenho uma resposta, partilhada por mais gente, mas pode não ser a de todos aqueles que leiam a o continuum de medidas do novo regime da educação dita inclusiva.

Bunsen