Eu Bem Vos Avisei Que A Vasectomia Não Era Uma Boa Ideia!

(afinal é a dividir por 18 anos… não vale a pena pensar em “reversão”)

PSD lança “política para a infância”: Rio quer pagar dez mil euros por filho a todos os portugueses

(…)

A proposta do PSD é a atribuição a todas as famílias, independentemente da condição socioeconómica, de um valor anual desde o nascimento da criança até que esta complete os 18 anos. Ainda durante a gravidez as famílias recebem 428,9 euros. Nos seis anos seguintes é-lhes entregue um valor de 857,8 euros pagos anualmente até a criança completar seis anos. A partir dessa idade, reduz para um pagamento de um indexante (428,90) pago até aos 18 anos anualmente, explica o jornal. Assim, até a criança chegar à maioridade, a família receberia um total de 10.722,5 euros.

Vasectomia

Anúncios

O Ministro Sempre Percebe de Burros

Anda há mais de dois anos a levá-los docemente pela arreata até ao estábulo, com a miragem de cenouras enquanto lhes dá palha. Se é ele que assim faz de livre vontade ou arbítrio ou se apenas é um pau mandado e uma cabeça falante, a mim interessa pouco. Até porque não tenho idade para aturar quem anda a fazer o tirocínio político como se fosse um grande sacrifício pessoal. Que muito o tenham elogiado, ainda me diz menos, porque nada calhou às dezenas de milhar que já cá andavam há décadas antes dele ter chegado.

Se a culpa é do Centeno do Eurogrupo? Se o Costa gosta mesmo é das reformas do outro Costa e da firmeza da Leitão e o Tiago é apenas uma pretty face que se embrulha na quantificação do tempo que leva a pensar ou a decidir e fica feliz com uma entrevista no dia em que se promove a sua secretária para assegurar a “luta política”?

Isso são amendoins que só não me arrefecem, porque há coisas que me aquecem um bocado a vontade de dizer umas coisas desagradáveis.

NMag Tiago1

Que Amigos Que Nós Somos! Éramos! Seramos! Foramos!

Agora imaginem que o homem não era um defensor “radical” dos professores!

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, comunicou nesta segunda-feira à Federação Nacional de Professores (Fenprof) que nenhum do tempo de serviço prestado pelos docentes durante o período de congelamento será contado para efeitos de progressão na carreira, informou Mário Nogueira, secretário-geral da estrutura sindical. Isto se os sindicatos não aceitarem o que o Governo propõe: contabilizar para efeitos de progressão apenas dois anos, nove meses e 18 dias dos anos que estiveram congelados.

Mário Nogueira diz que a proposta apresentada pelo ministério é inaceitável. As declarações foram feitas à saída de uma reunião no Ministério da Educação.

Agora uma questão mesmo importante: não é possível, em termos constitucionais, o Governo discriminar negativamente qualquer corpo de funcionários do Estado, caso conte tempo de congelamento para os restantes.

Pelo que… há que relativizar o alcance da ameaça.

Quanto ao ministro Tiago… lembram-se daquele cartaz em que ele aparecia como marioneta da Fenprof? Desde o início que achei que a coisa era muito diferente e agora nota-se quem é que o manda saltar quando é preciso. Ou seja, o ministro Tiago foi uma espécie de espantalho mas para os deixar poisar.

Agora digam-me lá para que serviu exactamente aquela resolução em que até os porfírios votaram?

IMG_8512

(pois… dir-me-ão que agora é tempo para nos unirmos e não irmos em busca das falhas do passado… mas… o problema é que eu encontro poucos acertos tácticos ou estratégicos em todos estes anos com reflexos positivos para quem está entalado em qualquer ponto incerto do que já foi uma “carreira”)